‘Mini tornado’ surpreende moradores de Taquarituba

‘Mini tornado’ surpreende moradores de Taquarituba Fonte da Foto: internet

Um “minitornado” chamou atenção de moradores de Taquarituba na tarde de terça-feira, dia 05. O fenômeno natural se formou quando um temporal atingiu a cidade e região. A matéria é do site G1.

Um vídeo, feito no Parque Industrial, mostra uma nuvem pequena em formato funil, parecido com o temido fenômeno.

Segundo meteorologistas, o funil ocorre pela mistura de duas frentes de temperatura, que colidem e descem em movimento vertical. Se a nuvem funil toca o solo, ela, então, é denominada como tornado.

Ainda segundo os meteorologistas, a probabilidade do fenômeno acontecer é durante a primavera e verão e que, dependendo da condição atmosférica, os moradores de Taquarituba podem se deparar novamente com o fenômeno.

Destruição

Em 2013, a cidade foi castigada por um tornado, que deixou duas pessoas mortas e causou danos ou prejuízos a milhares de moradores da cidade. Um morador registrou o tornado.

Uma das vítimas que morreu estava no ginásio municipal quando a cobertura do local desabou. A outra é o motorista de um ônibus que transportava trabalhadores rurais e tombou com a força dos ventos. O tornado também deixou 64 feridos e outras 250 pessoas que passaram mal.

Segundo balanço da Defesa Civil na época, 11 mil pessoas tiveram algum tipo de dano causado pelo fenômeno da natureza. Entre elas, cinco pessoas ficaram desabrigadas e outras 300 desalojadas. Esse número correspondia a aproximadamente 50% da população do município naquele ano, que registrava 23 mil moradores.

Segundo levantamento do órgão, os dados abrangem as famílias que tiveram as casas atingidas, além das famílias que sofreram falta de abastecimento de água, energia elétrica e serviços de telefonia devido ao rompimento de cabos e fios.

A prefeitura chegou a divulgar um prejuízo de cerca de R$ 2 milhões só no setor público, como danos em infraestrutura e patrimônio público - ruas, asfalto danificado, iluminação, destruição no terminal rodoviário e parque. Ao todo, a estimativa do prejuízo feita na época era de R$ 100 milhões.

Os ventos fortes derrubaram a cobertura de um posto de combustíveis, arrancaram árvores e causaram vários acidentes de trânsito.

O terminal rodoviário da cidade ficou totalmente destruído. Até os silos de armazenagem de grãos foram danificados. Parte da cidade ficou sem energia elétrica e, na zona industrial, houve vazamento de combustível.

Veja Também