“Quem bate esquece, que apanha não esquece”, diz Estati

“Quem bate esquece, que apanha não esquece”, diz Estati Fonte da Foto: Assessoria

Foi usando desse adágio que o vereador Carlos Alberto Estati começou seu discurso na noite de segunda-feira, quando era esperado o momento de protocolar uma Moção de Repúdio contra a rádio Interativa, Marlene Machado, esposa do deputado Campos Machado e contra o Secretário de Comunicação do prefeito Jô Silvestre e que contou com assinatura de Estati.

Com 9 votos, a Moção de Repúdio contra uma das emissoras que, no ano passado, alcançava uma audiência significativa, é digna de ser bem avaliada. De repente, por questões políticas e opção do deputado estadual e presidente do PTB estadual, Campos Machado, a rádio já não muda a opinião dos ouvintes se não tiver um profissional capacitado com credibilidade que não faça da emissora a extensão da pasta que efemeramente usa.

Carlos Alberto Estati a quem os anos na política já deram um bom equilíbrio para seus pronunciamentos, com um discurso afinado e com os propósitos que a própria política ensinou, começa a não atacar, mas a explicar com clareza certos pontos, sem a necessidade de confronto com a imprensa.

A mensagem inicial do vereador, “Quem bate esquece, quem apanha não esquece” foi uma mensagem praticamente codificada para o Secretário, de quem o vereador ganhou uma ação depois de processar; foi condenado e até já pagou a pena, por tentar colocar o vereador no rol de uma facção criminosa. Como a política sempre reserva a seus amantes certas condições, o Secretário de Comunicação, ao se propor a defender o prefeito, mesmo assim, nunca teve o apoio de Carlos Alberto Estati.

Por outro lado, mesmo não sendo do mesmo partido, Estati fez questão de elogiar a postura que muita gente de Avaré conhece - a do vereador e presidente da Câmara, Toninho da Lorsa, que na inauguração de nova sala de cirurgia da Santa Casa, teve seu nome citado no discurso do provedor Miguel Chibani, pelo fato de ser um empresário que sempre colaborou com a Santa Casa, mas que nunca quis seu nome divulgado. Mas, desta vez, Chibani não deixou de lado.

Estati disse que o nome de Toninho da Lorsa foi pronunciado de forma elogiosa no evento da Santa Casa. Arrematou afirmando: “Avaré vai ser sempre grato a você Toninho” disse Carlos Alberto Estati o vereador que se lembrou do adágio “Quem bate esquece quem apanha não”, que foi dito em boa hora, sendo que a sociedade avareense entendeu a  mensagem.

Veja Também