A intolerância contra nordestinos na rede social

A intolerância contra nordestinos na rede social Fonte da Foto: Ilustrativa

A intolerância e o preconceito contra o nordestino se dissemina na rede social, como ser nordestino fosse algo tão necessário na lista dos preconceitos de muitos que pensam que o ser humano por ter um pensamento livre e democrático pode oferecer retaliações tão desnecessárias nas redes sociais, como se estivessem totalmente certos e com aval para tanta insensatez.

Nos últimos dias, nunca o nordestino sofreu tantos ataques, sem necessidade, tudo pela escolha feita politicamente por aquele povo, a quem os brasileiros devem muito pela cultura e inteligência que eles espalharam por esse país. A tônica desse assunto foi tema principal na sessão da Câmara de Avaré, até porque lá dentro há vereadores  nordestinos que se sentiram de certa forma atingidos por essa ignorância levada pela onda da política partidária, postados por pessoas que sem qualquer conhecimento eleva o discurso do ódio.

Barreto de Monte Neto, um retirante nordestino que deixou suas origens mas que não se esquece do nordeste, fez um desabafo muito comovente, deixando de lado totalmente o viés político apenas para defender a terra de onde veio para, mesmo depois de muitos anos, ser convidado de maneira preconceituosa por um radialista, a voltar para sua terra de jegue, humilhação que foi resolvida na justiça.

Outra a narrar a sua estória de vida como nordestina foi a vereadora Marialva Biazon que, mesmo sendo partidária do PSDB, mostrou o valor do nordestino, contando o sofrimento para chegar a São Paulo em busca de uma vida melhor, refutando de forma contundente essa insensatez e incoerência. É um tipo de intolerância e insensatez que jamais poderia ser usado principalmente na democracia.

Veja Também