Assessor do prefeito acusa vereador de quebra de decoro

Assessor do prefeito acusa vereador de quebra de decoro Fonte da Foto: Assessoria

O assessor do prefeito Jô Silvestre, Valdinei Muniz, protocolou pedido para que a Comissão de Ética da Câmara de Avaré averigue uma possível quebra de decoro parlamentar por parte do vereador Sérgio Fernandes (foto).

De acordo com a denúncia de Muniz,  durante uma sessão da Câmara, teria sido ofendido pelo vereador, que o chamou de “mal quisto” e “bandido”.

A cena teria sido testemunhada pelo advogado da Prefeitura, Marcelo Aith, pelo secretário de Administração, Ronaldo Guardiano e pelo vereador Barreto do Mercado.

Para Valdinei Muniz, a postura de Sérgio Fernandes não seria condizente com a de um parlamentar.

Segundo o assessor do prefeito, na gestão passada, por muito menos, a Câmara cassou o mandato do vereador Rodivaldo Ripoli. Ripoli foi cassado depois de ofender homossexuais em um programa de rádio que apresentava.

Durante sua palavra livre de ontem, 13 de novembro, o vereador Sérgio Fernandes afirmou que “não podia falar a respeito da denúncia, por orientação de seu advogado”, no entanto, garantiu que assim que a denúncia for arquivada trará toda a verdade a tona.

“Assim que esta situação se resolver, trarei à tona todos os detalhes deste absurdo que, na verdade, é uma perseguição politica porque resolvi encarar as críticas que venho recebendo. Essa é a política dos Silvestres”, disse o vereador pelo PSC.

Sérgio ainda afirmou que também tem provas contra Valdinei Muniz que, no dia 18 de setembro, o teria ameaçado por telefone, dizendo que, se ele não retirasse as denúncias feitas contra o secretário de Comunicação e radialista, Zenna Araújo, este continuaria falando mal dele em seu programa de rádio.

A Comissão de Ética é presidida pelo vereador Roberto Araújo.

Veja Também