Biometria facial já é realidade aos beneficiários da Unimed Avaré

Biometria facial já é realidade aos beneficiários da Unimed Avaré Fonte da Foto: assessoria

Evitar fraudes e proporcionar maior segurança e confiabilidade aos beneficiários. Esses foram os motivos que levaram a Unimed Avaré a implantar nova tecnologia para identificar o paciente quando ele estiver sendo atendido nos consultórios, clínicas e laboratórios credenciados pela Cooperativa Médica: a biometria facial.

A novidade faz parte de um projeto de inovação da Cooperativa Médica que envolve também a Unimed Centro Oeste Paulista, as singulares de Assis, Botucatu, Jaú, Lins, Marília e Tupã, entre outras. “A biometria facial começou no atendimento dos beneficiários locais, porém o sistema está sendo preparado para receber a nova tecnologia para os usuários de intercâmbio também”, informou Luiz Adriano Soares Lima, Analista de Suporte de Tecnologia da Unimed Avaré.

A Unimed efetuou o cadastramento dos beneficiários com idade entre 3 e 4 anos no departamento CRM (Central de Relacionamento ao Cliente). Os beneficiários a partir de 5 anos de idade estão sendo cadastrados diretamente nos consultórios/clínicas/laboratórios no momento do atendimento e aqueles com idade de 0 a 3 anos estão isentos do cadastro biométrico.

Sobre a Biometria Facial

A biometria facial é uma tecnologia inovadora que utiliza a combinação de dados obtidos através de uma câmera instalada nos consultórios médicos e clínicas prestadoras. Utilizando algoritmos matemáticos, a biometria faz um mapeamento de vários pontos do rosto do ser humano, como distância entre os olhos, curva da bochecha, formato da face e plenitude dos lábios. Os dados obtidos são criptografados e armazenados em um banco de dados centralizado, transformando o rosto da pessoa em um código único.

Para obter uma foto de qualidade, importante seguir algumas dicas, como: colocar o cabelo atrás da orelha, retirar os óculos, chapéu e boné, evitar que tenha outra pessoa no fundo e deixar o rosto neutro(sem sorriso).

Os sistemas de reconhecimento facial vêm se popularizando cada vez mais no Brasil e, além das cooperativas médicas e planos de saúde, já são usados para evitar fraudes no comércio, identificar vestibulandos, monitorar viajantes e realizar o check-in de passageiros, entre outras utilidades. (Assessoria de Imprensa Unimed Avaré)

Veja Também