Câmara precisa reforçar segurança, diz cidadão

Câmara precisa reforçar segurança, diz cidadão Fonte da Foto: Câmara

Para a próxima votação da emenda à lei orgânica que quer impedir o que já está impedido, que deverá acontecer em até 15 dias, a mesa da Câmara deverá reforçar a segurança para garantir o trabalho dos vereadores, comentou um cidadão que esteve presente e observou o perigo. Cogita-se chamar até a política militar para evitar tumulto.

Alguns dos que lá estavam prometeram voltar e cobrar dos vereadores uma posição sobre o assunto.

O Presidente da Câmara tem sido muito criticado nos bastidores da política e da imprensa por não ter tido mais firmeza e garantir a fala dos vereadores que foram interrompidos pelas vaias e manifestações dos que lá estavam com cartazes e faixas. Ele teria deixado rolar e isso incomodou principalmente os vereadores Ernesto e Barreto, fervorosamente vaiados e achincalhados durante as suas falas, condição de que ambos não gostaram. Mas, Toninho da Lorsa explicou que Ernesto teria pedido vistas justamente no meio a tumulto e que deveria ter pedido na hora do encaminhamento da votação, conforme o regimento. Por outro lado, segundo alguns outros vereadores, a situação já estava insustentável.

Talvez sem saber do pano de fundo dessa discussão, os fiéis que são pessoas pacíficas e que pregam a paz e harmonia, acabaram caindo em suposta jogada e colocados como torcida em uma situação inócua e aparentemente eleitoreira, patrocinada por alguém que, teoricamente, tem pretensões de ser candidato a deputado.

   

Veja Também