Candidata ao Conselho Tutelar vale-se de político para ganhar votos

Candidata ao Conselho Tutelar vale-se de político para ganhar votos Fonte da Foto: ilustrativa

A conversa já vinha ganhando as ruas da cidade depois que uma candidata ao cargo de Conselheira Tutelar para a eleição que acontece no próximo dia 6 de outubro Ana Paula Tibúrcio postou em sua página da rede social, no facebook, um vídeo onde aparece ao lado do deputado Estadual Sebastião Santos, em que o político refere se a ela como a “Guardiã do Conselho Tutelar”.

Em sua conta pessoal do facebbok a candidata escreveu “ontem tive a honra de receber uma visita do deputado Sebastião Santos, que é Coordenador da Frente Parlamentar em Defesa do Conselho Tutelar em todo o Estado de São Paulo, garantindo assim apoio à candidata”.

O fato é que depois que observou suposto erro, ela retirou  a postasgem de sua pagina da rede social, poi,s de acordo com várias fontes, havia sido determinado em reunião o que poderia e o que não poderia ser utilizado para angariar votos pelas candidatas e, depois de muito debate, chegou-se a uma solução plausível, com uma condição que só poderia colocar no santinho ou publicar com ou sem foto, o número e os locais de votação.

Diante desse acontecimento, várias candidatas estão se sentindo prejudicadas pelo fato da candidata ter conseguido de forma, supostamente, proibida, se manter por muitos dias com sua foto junto ao deputado, o que não mostra igualdade. A informação é que todas as pessoas que participaram da reunião entendem que ela infringiu as regras estabelecidas diante das demais candidatas e da Comissão da Comissão Eleitoral -  afirma uma fonte.

Diante do fato, as candidatas solicitam Jornal do Ogunhê para que interceda junto à Comissão Eleitoral para que seja impugnada essa candidatura, no sentido de impedir que a eleição do Conselho Tutelar deste ano seja maculada, como ocorreu em 2016, onde vários erros foram cometidos e em que até a contagem dos votos que ocasionou a anulação, sendo necessária uma segunda eleição, oportunidade em que houve muita confusão das pessoas que organizaram o certame.  Ao tomar conhecimento e tendo até mesmo provas cabais do que foi postado pela candidata é função da imprensa trazer a público essa situação que está trazendo problemas sérios envolvendo o Conselho Tutelar, uma instituição de grande importância para Avaré. No caso, essa candidata que se utilizou da rede social postando discurso de um deputado, não poderia, segundo as demais candidatas, participar do certame, uma vez que ela poderá sair com um numero maior de votos na frente das demais.

Veja Também