Caso dos currículos deverá parar no MP

Caso dos currículos deverá parar no MP Fonte da Foto: ilustrativa

O cidadão Paulo Proença de Oliveira deverá acionar o Ministério Público (MP) por uma suposta irregularidade que teria sido cometida pela Secretaria de Indústria, Comércio e Tecnologia da Prefeitura de Avaré. A matéria foi veiculada pelo site A Voz do Vale, na semana passada.

Segundo ele, a pasta chefiada por Sandra Theodoro, esposa do ex-vereador Tucão, teria destinado uma funcionária para recolher currículos de uma empresa privada no Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), fato que seria irregular.

Uma cidadã, que preferiu não ser identificada, chegou a gravar um vídeo onde é possível verificar uma funcionária atendendo em uma mesa, logo na entrada do PAT. Inicialmente, a empresa Ki-Kakau, que está se instalando no município, solicitou que as pessoas interessadas nas 40 vagas disponíveis entregassem seus currículos no Posto do Trabalhador.

 

Ocorre que as pessoas são interpeladas logo na entrada do PAT. No vídeo é possível verificar que a funcionária da Secretaria de Indústria e Comércio diz que os currículos devem ser entregues a ela.

A munícipe questiona a servidora se ela trabalha no PAT, mas ela nega e confirma que é funcionária da Prefeitura. “Não. Eu trabalho na Secretaria de Indústria (e Comércio)”.

 

Em seguida, é questionada sobre onde entregar o currículo para a empresa Ki-Kakau. “É só deixar o currículo comigo… Entrego para a empresa”.

O vídeo confirma que a Secretaria de Indústria e Comércio estava recolhendo os currículos de uma empresa privada, o que seria ilegal. “Você vai entregar um currículo para uma Secretaria, que corresponde ao prefeito? Isso é muito estranho”, disse Paulo em entrevista a Do Vale TV.

Ilegal– Ele classifica como ilegal o fato da Secretaria de Indústria e Comércio disponibilizar uma funcionária para receber os currículos para uma empresa privada, sendo que os documentos teriam que ser entregues diretamente ao PAT.

Paulo disse estranhar de o fato estar acontecendo em um ano eleitoral. “Eu fiz a denúncia para que os órgãos competentes possam apurar as irregularidades quanto a essa ação da Secretaria de Indústria e Comércio. Estamos em um período eleitoral e a partir do momento que a própria Prefeitura, através da Secretaria de Indústria e Comércio disponibiliza uma funcionária pública para pegar currículos de uma empresa privada, não precisa nem eu dizer mais nada”, finalizou.

Coincidentemente, um comunicado passou a circular na internet onde a empresa informa que estaria encerrando o recebimento de currículos. “Devido ao grande número de currículos recebidos para a Unidade de Avaré, informamos que já é o suficiente para atender a necessidade da empresa, sendo assim estaremos encerrando o recebimento dos mesmos no dia 24/01/2020 às 17 horas, válido para o PAT de Avaré e também pelo e-mail da empresa. Agradecemos”, encerra o comunicado assinado, supostamente, pela empresa.

Outro lado - Questionada sobre a denúncia, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Comunicação não se manifestou até a publicação da matéria.

Na mesma edição o A Voz do Vale também traz uma publicação sobre as dificuldades que a empresa encontrou no galpão cedido pela Prefeitura. Devido às reformas, o início das atividades em Avaré, que estavam sendo previstas para março, deverão ser adiadas para junho.

Veja Também