Companheiros abandonam advogado à própria sorte

Companheiros abandonam advogado à própria sorte Fonte da Foto: ilustrativa

Nem bem o Gaeco pôs os pés na Prefeitura de Avaré para eventuais averiguações e se existiam documentos pertencentes ao advogado Marcelo Aith, o grupo de Jô silvestre se antecipou em defenestrar o agora ex-companheiro, abandonando-o à própria sorte. Curiosamente, o secretário de Comunicação que é bacharel em direito deveria saber que, antes de uma exoneração, haveria necessidade da confirmação de um suposto crime por parte do advogado; agora dizer que o exoneraram para que ele possa se defender com mais tranquilidade, isso tem outro nome: defenestração sumária.

A atitude merece muita atenção, pois, até ontem, o advogado Marcelo Gurjão Silveira Aith era aclamado pelo escalão do Prefeito Jô Silvestre como a referência jurídica da cidade, inclusive sendo recebido com honras de grande operador do direito em programa de rádio do secretário de Comunicação, com quem mantinha estreito relacionamento. Segundo fontes, o surgimento do advogado em Avaré teria sido, em tese, uma indicação do deputado Campos Machado.

Interessante que o secretário de Comunicação defendia com unhas e dentes a criação de uma Secretaria para Negócios Jurídicos para o advogado Marcelo Aith que ontem, dia 5 de novembro, foi um dos alvos de uma operação policial que movimentou a região e observamos que o interesse sobre o advogado, de repente, desapareceu.

Afinal de contas, por que não investigaram sua vida profissional, não sabiam que ele tinha alguns envolvimentos sérios? Sinal de que não procuraram fazer um inventário moral da vida profissional do advogado para, posteriormente, contratá-lo.

Por outro lado, se não fosse este jornal que levantou com exclusividade o caso da nova secretaria a ser criada, além de mostrar quem era, realmente, o advogado em questão e se não fosse o comportamento ilibado da Câmara de Vereadores, mais esse descalabro do governo teria se tornado realidade, ampliando o vexame para atual administração e para a cidade, podendo colocar numa secretaria uma pessoa suspeita de fazer parte de uma quadrilha que extorquia empresários.

Deixando um pouco de lado a vida profissional do advogado, os fiéis escudeiros do prefeito amargaram mais uma derrota, tendo que assistir a uma situação que resvala muito na credibilidade daqueles que tanto defendiam esse advogado que foi defenestrado da posição de Consultor Geral da Prefeitura, “calando a boca” daqueles que sempre desdenharam da Justiça e da imprensa de Avaré.

Veja Também