Declaração de vereador causa estranheza

Declaração de vereador causa estranheza Fonte da Foto: Divulgação

Outra declaração que causou muita estranheza foi a do vereador César Morelli que disse ter havido uma conversa entre o senhor Ulisses e o profissional da área, Pedro Luiz de Souza “da não querência mais do imóvel”.

O Jornal do Ogunhê entrou em contato com Pedro Luiz de Souza, na tarde de ontem, e este disse à reportagem que, em 2016, não trabalhava mais na Prefeitura e que teria procurado Ulisses para dizer que, se precisasse de seus serviços profissionais, estaria à disposição, não existindo a conversa de desistência, esclareceu Pedro Luiz de Souza, e que tinha conhecimento de que a permuta, na época, havia passado pela Câmara. Ao tentar justificar essa conversa, o vereador Morelli se perdeu afirmando que “teria” existido essa conversa, o que comprova que existe falta de comunicação muito grande entre certos políticos, em Avaré.

Entretanto, o vereador César Morelli reforçou que o caso deve ser analisado; em sua opinião trata-se de um fato novo e que precisa ser checado. Ainda na opinião de Morelli, havendo um fato novo caberia, sim, o pedido de vistas.

Já o vereador Barreto foi incisivo e visto à situação tão clara sobre esse projeto de lei do prefeito, deixou claro que votaria contra o pedido de vistas e dava por encerrada essa situação.

Toninho da Lorsa lembrou que muitos projetos já passaram pela Câmara e foram aprovados em confiança, mas, por sorte, alguns foram checados, mas o que estava naquela noite poderia passar batido. Na opinião de Toninho, os vereadores não são respeitados e que, para o projeto em questão, deveria uma pessoa do governo comparecer à Câmara para explicar melhor. O vereador voltou a dizer que o prefeito Jô Silvestre tem uma dificuldade enorme em seguir lei. Por fim, o pedido de vistas não passou e o Projeto de Lei 85/2018 foi reprovado com a maioria dos votos, sendo favoráveis apenas Carlos Alberto Estati e César Morelli.

Veja Também