Doação de áreas causa estranheza pela pressa de passar pela Câmara

Doação de áreas causa estranheza pela pressa de passar pela Câmara Fonte da Foto: divulgação

Vem causando certa polêmica o fato da secretária de Indústria e Comércio, Sandra Theodoro, ter enviado para a Câmara de Vereadores, para que seja tramitado, um Projeto de Lei de doação de sete áreas, tudo isso em suposto toque de caixa, quando se sabe que a Prefeitura teve três anos para fazer isso.

A estranheza é a forma como vem sendo feita, sem que a imprensa tenha conhecimento, sem que se saibam os nomes dos contemplados e quais foram os critérios utilizados, causando certa indignação e que, com certeza, poderá ser um dos assuntos de maior polêmica a ser pulverizado na cidade, pela pressa que estariam mostrando os interessados pela doação.

A estranheza aumenta quando se sabe que a Prefeitura teve um grande prazo para resolver o caso do Distrito Industrial e, mesmo assim, alguns pontos não foram resolvidos, como bem declarou, num passado recente, a secretária de Indústria e Comércio, Sandra Theodoro, e, de repente, sete doações são protocoladas na Câmara.

A pergunta que mais se faz pelos quatro cantos da cidade é por que, em três anos, a Secretaria apenas conseguiu fazer quatro doações de áreas e agora, em 15 dias, tenta fazer uma doação de sete terrenos a toque de caixa?  A Câmara tem por obrigação apurar a fundo essas doações, além de fazer minuciosa investigação, podendo as Comissões além de analisar com eficácia ainda conversar com os interessados, para entender melhor a situação dessa doação, pois se sabe que essa é a função do Legislativo.

Veja Também