EMAPA começa sob críticas de vereadores e de parcela da população

EMAPA começa sob críticas de vereadores e de parcela da população Fonte da Foto: divulgação

As contestações são frutos dos custos de contratação de artistas de renome nacional ao mesmo tempo em que, por falta de investimentos, o centro da cidade volta a alagar devido às chuvas da temporada. A matéria é do site A Voz do Vale. A noite da sexta-feira, 29, foi marcada, junto à toda região, pela abertura da 51ª edição da Exposição Municipal Agropecuária e Industrial de Avaré, a EMAPA. A partir da data, a cidade sediará alguns dos principais shows da atualidade, além de outras atrações gratuitas. Todas as atividades acontecem, até o próximo dia 08 de dezembro, nas dependências do Parque de Exposições Dr. Fernando Cruz Pimentel. Ao mesmo tempo e no mesmo local, também acontecerá a 9ª Fest Country.

A tradicional Cavalgada será realizada no próximo domingo, 8, às 9 horas, com saída do próprio parque. Porém, apesar da grandiosidade apresentada à Imprensa, a realização da Prefeitura de Avaré não foi poupada pela Câmara e por parte da população local devido aos gastos registrados para sua organização e, também, pela falta de investimento em obras para evitar o alagamento de áreas centrais do município.

Segundo informações da organização divulgadas à Imprensa local, a festa é classificada como a maior de portões abertos do país. Após a abertura com Matheus & Kauan, a grade segue com Simone & Simaria (sábado, 30), Gian & Giovani (domingo, 1º de dezembro), Rick & Renner (quarta, 4) e Zé Neto & Cristiano (quinta, 5). Já Anitta & Kevinho sobem ao palco na sexta-feira, 6, e o cantor Gustavo Mioto anima o público no sábado, 7. Por fim, a dupla Jorge & Mateus faz o encerramento da 51ª Emapa no domingo, 8 de dezembro.

Na parte esportiva, acontecem os rodeios Amador e Profissional durante todo o evento. Além disso, entre 29 de novembro e 1º de dezembro, a exposição também será palco da Final CRP dos Três Tambores, cuja premiação chega a R$ 35 mil.

A festa, segundo sua organização, também disponibilizará espaços inclusivos para pessoas com deficiência. A área foi instalada ao lado do camarote, com acessibilidade e ampla visão dos rodeios e shows e tenda para abrigo, em caso de chuva; também haverá estacionamento exclusivo com acesso ao espaço reservado, bem como banheiros adaptados próximos ao local e em outros pontos do parque de exposições.

No entanto, mesmo com todo esforço feito pelos atuais mandatários da Prefeitura de Avaré, a EMAPA não escapou de críticas generalizadas por parcela da população que, insatisfeita com os alagamentos observados no centro da cidade, se manifestou pelas redes sociais durante a última semana.

“Muito revoltada. Minha filha estuda na Escola Alzira Pavão. Fui agora levar ela e não pude. Sabe por quê? A escola estava inundada. Isso é uma vergonha, um absurdo”. O depoimento é apenas um dos diversos manifestados nos últimos dias. Como era de se esperar, a insatisfação acabou respingando na festa agropecuária. Enquanto isso, a EMAPA chegando e essa corja gastando dinheiro a rodo com shows. Isso está certo?”, destacou a cidadã.

Outro palco de críticas foi a Câmara Municipal. Durante a última sessão ordinária, muitos dos vereadores da oposição usaram a festa como tema de seus pronunciamentos na Palavra Livre. O primeiro a se manifestar foi o vereador Sérgio Luiz Fernandes (PSC). Ele comentou a obra na erosão do Jardim Europa II e, de forma irônica, ligou o assunto à realização da exposição. “Estão sendo empregados R$1.225 mi nessa festa que não traz benefício nenhum para Avaré. E esse dinheiro não é exclusivo ou carimbado: é dinheiro que sai dos cofres públicos, que poderia ser colocado na sua obra, no seu bairro”, disse, se dirigindo ao morador Leonardo Amorim, que havia se manifestado anteriormente na Tribuna Livre.

Cabo Sérgio também destacou um suposto cunho eleitoral na realização. “Muitos ainda estão na Política pensando que fazer festa traz votos. Finalizando os gastos da EMAPA, observamos dois shows de R$400 mil, outro de R$330 mil: no geral, R$1.825 mi torrados em uma semana. Se me derem esse dinheiro para gastar nesse mesmo prazo, tenho certeza de que não conseguiria” disse ele.

Já Flávio Zandoná (PSC) apontou notícia veiculada na Imprensa local. “Serão gastos R$1.825 mi somente com os artistas, fora os valores ligados à prestação de contas da estrutura e do palco. Com isso, a festa deve alcançar mais de R$2 mi”, frisou ele.

Antonio Angelo Cicireli (PSDB), por sua vez, comparou a realização com a recém-finalizada Feira das Nações, organizada em benefício à APAE Avaré. “Esse evento envolveu aproximadamente 100 pessoas e vai gerar uma receita de aproximadamente R$50 mil; porém, só de shows na EMAPA, teremos o pagamento equivalente a 30 feiras das nações”, comparou o vereador tucano.

“Nós lutamos para manter uma instituição aberta, trabalhando e, em uma tacada só, em apenas um show, a Prefeitura de Avaré gasta cinco vezes o que foi arrecadado em toda uma festa beneficente”, disse ele, que também atuou no evento da APAE como voluntário.

Toninho da Lorsa ainda citou a situação precária das contas da Prefeitura de Avaré ,atualmente, que está, em suas palavras, atrasando muitos pagamentos de forma geral. “Exemplo disso se deu na semana passada, quando votei dois requerimentos, colocados pela base do prefeito Jô Silvestre, em que se insistia na cobrança de operações como a Tapa Buracos e outras. Mas vocês, que apoiam a atual gestão, estão pedindo errado: peçam banheiros químicos e tendas e serão atendidos na hora”, frisou, indicando que a atual gestão já empenhou R$454 mil para aluguel de banheiros químicos e tendas.

Ernesto Ferreira de Albuquerque (PT) também ironizou o tema. “A parte dos shows é a Prefeitura que fica bancando Sertanejo Universitário que nunca se forma. Em uma noite, como bem disseram os colegas, se gasta uma fortuna com duplas sertanejas, dinheiro que deveria ser direcionado para as verdadeiras prioridades do município, ou seja, Educação, Saúde, Infraestrutura”, destacou. Na mesma sessão, também os vereadores Francisco Barreto de Monte Neto (PT) e Marialva Araújo de Souza Biazon (PSDB) teceram comentários sobre a festa.

Veja Também