Estati comprova o que jornal sempre escreveu

Estati comprova o que jornal sempre escreveu Fonte da Foto: Divulgação

Desde que o prefeito Jô Silvestre tomou posse, este jornal já passava a fazer críticas pelo modo como o governo estava começando e até mesmo pela maneira errada na escolha de seus secretários, dos quais alguns eram ferrenhos adversários de Jô Silvestre e que foram silenciados com um cargo comissionado.

O nosso compromisso é com a verdade, razão, desde o início deste governo, de sermos reconhecidos por fiéis escudeiros do prefeito como inimigos de sua administração o que não procede, pois nossa linha, sempre foi apontar supostos erros que prejudiquem a cidade e não compactuamos com as benesses a uma meia dúzia, enquanto a maioria dos servidores padece pedindo pelo “Amor de Deus” ao prefeito Jô Silvestre sobre aquilo que têm direito, mas que não são respeitados. Em outros governos, nosso posicionamento sempre foi o mesmo, razão da credibilidade continuar e do aumento de acessos do jornal, mas que para certos secretários este jornal não tem nem mesmo 300 acessos; no passado tecia elogios radiofônicos exacerbados como o mais acessado, o que não pode dizer hoje.

Na sessão de segunda-feira, 15 de outubro, mesmo sem querer ou mesmo não prestando a devida atenção a tudo que sempre criticamos sobre esse governo, pela primeira vez, tivemos de certa forma o endosso positivo do vereador Carlos Alberto Estati, que percebeu o que este jornal já vem trazendo há muito tempo a público fatos que correspondem à verdade sobre esse governo, quando o vereador disse que, na gestão de Jô Silvestre, existem secretários pernas de pau que parecem um encosto, uma conclusão do parlamentar, mas que nós aqui do jornal preferimos usar palavras amenas e dentro do contexto jornalístico.

O vereador, mesmo sendo da base do prefeito, foi taxado de ter prevaricado, uma crítica vinda do mesmo lado e de dentro do próprio governo, o que não deixa de ser considerada tão estranha a ponto do secretário de Comunicação, através de nota posterior, apontar que a imprensa estava distorcendo o fato; só que o secretário não disse que foi ele que enviou um texto colocando culpa na imprensa, afirmando “distorções”. Quem disse que o vereador Estati prevaricou foi o secretário Judésio Borges, então por que uma nota aparece agora tentando desmentir a imprensa, como se o secretário não tivesse falado e que foi uma distorção da imprensa? 

Os vereadores da situação precisam passar a prestar mais atenção aos “textos” que são elaborados pela Prefeitura, porque Estati mesmo disse que isso não seria coisa do prefeito e o vereador parece estar com provável dose forte de razão.

É importante esclarecer aos nossos leitores que a escolha de certos secretários, principalmente alguns que o prefeito colocou como comissionados,  foi para que se calassem, mas  esqueceram que o vereador Carlos Alberto Estati, no passado, já teve problemas sérios e que não é novidade para ninguém o fato do parlamentar ter processado e ter sido condenado um deles que ocupa uma pasta de grande relevância, que insiste em culpar a imprensa quando seus ataques não dão resultados esperados.

O importante é que, com o que disse o vereador na sessão de segunda-feira, ele simplesmente reforçou, mesmo sem querer, que estamos no caminho certo ao defender os interesses de Avaré, embora tenha falado de maneira diferente, pois sabia de quem estava falando.

Veja Também