Arpoli
Lorsa
São Pastel
Gilberto Empreendimentos
Maré
Alecrim

Extinção de cargo indica que prefeito não vai reabrir Teatro

Extinção de cargo indica que prefeito não vai reabrir Teatro Fonte da Foto: Wilson Ogunhê

Um dos projetos de lei do prefeito Jô Silvestre que será apreciado pelos vereadores em sessões extraordinárias convocadas para a manhã desta segunda-feira, 17 de julho, as primeiras durante o recesso parlamentar, prevê a extinção do cargo de diretor do Teatro Municipal.

Cargo criado ainda na gestão de Miguel Paulucci, quando o Teatro Municipal Dr. Octavio Morales Moreno foi inaugurado, há 21 anos, em agosto de 1996, o posto de diretor da casa de espetáculos está sendo extinto por vontade do executivo, que assim mostra desinteresse em reativar esse espaço cultural.

Artes cênicas, como se observa, não terão incentivo do governo Jô Silvestre. Ele só nomeou uma titular para a Cultura em maio, cinco meses depois da posse. E designou uma pessoa sem experiência no setor, uma enfermeira indicada pelo DEM - Juliana Aurani, fruto de negociação política para garantir base na Câmara.

Desde o início do ano, quando assumiu, Jô Silvestre alega falta de recursos e manteve as obras de reforma do Teatro, iniciadas na gestão de Paulo Novaes, interrompidas. Como deseja extinguir o cargo de diretor de Teatro, tudo indica que essa casa vai ficar fechada, pois prioridade para o atual prefeito é o Arenão. 

Veja Também