Fechamento de empresas denota retrocesso econômico de Avaré

Fechamento de empresas denota retrocesso econômico de Avaré Fonte da Foto: divulgação

Fechamento de empresas em Avaré vem causando grande preocupação na sociedade. Junto com o encerramento das atividades econômicas das empresas vêm as demissões de funcionários, a interrupção no recolhimento de impostos e o aumento no déficit de empregos na cidade, demonstrando retrocesso econômico em Avaré.

O Jornal do Ogunhê conversou com universitários que temem o retrocesso econômico e a falta de atenção do Governo do prefeito Jô Silvestre para essa situação alarmante. Para esses jovens a falta de perspectiva de iniciar uma carreira profissional ou de encontrar uma colocação no mercado de trabalho faz com que muitos jovens pensem em abandonar a cidade e procurar emprego em grandes centros já que não podem esperar muito de Avaré.

Enquanto empresas são fechadas em Avaré e com isso aumentando o buraco do desemprego, a vizinha Botucatu comemora a vinda de empresas de grande porte, o que deixa claro que o prefeito daquela cidade está se desdobrando para gerar emprego e não se preocupando apenas com o que parecer ser o único objetivo do prefeito de Avaré: promover festas para agradar o povo.  Além de outras cidades como Lençóis Paulista e Macatuba

É nítida a falta de projetos do atual Governo para lidar com o tema do desemprego e não se vê medidas efetivas para geração de novos postos de trabalho, como ocorre na cidade de Botucatu e que dá saltos largos na economia. A sociedade começa a sentir que o fraco Governo de Jô Silvestre não tem preparo para enfrentar esse grave problema que atinge o coração da economia de Avaré e que com certeza o final será teoricamente trágico, enquanto outras cidades vizinhas mostram a vontade de prosperar, enquanto que aqui em Avaré a preocupação é a política partidária que ganha mais destaque, quando deveria ser o progresso da cidade, que até mesmo a população já se mostra indiferente com isso.

Veja Também