Governo licita obras da Raposo Tavares e Madalena vê trabalho realizado

Governo licita obras da Raposo Tavares e Madalena vê trabalho realizado Fonte da Foto: assessoria

Na tarde de ontem, dia 31, no Palácio dos Bandeirantes, aconteceu a assinatura da autorização para a publicação do edital dos primeiros quatro lotes das obras da Rodovia Raposo Tavares, a SP-270.

Nesta primeira etapa, que vai beneficiar os municípios de Piraju, Bernardino de Campos, Ipaussu, Chavantes e Canitar e Ourinhos, será feito um investimento de R$ 302 milhões. O governo estima que as obras para essa primeira etapa comecem ainda este ano.

“Trata-se do segundo maior investimento em obras em todo o Estado, ficando apenas atrás do Rodoanel”, disse o governador Geraldo Alckmin, referindo-se ao total dos investimentos, que, somado à segunda etapa, no trecho que vai de Itaí até Itapetininga, atingirá R$ 800 milhões.

O deputado estadual Ricardo Madalena, coordenador da Frente Parlamentar em Defesa da Duplicação da SP-270, faz questão de recordar que a luta foi iniciada em 2013 ao serem coletadas mais de seis mil assinaturas em abaixo-assinado. “Acompanhado de vários prefeitos da região, entregamos o abaixo-assinado ao secretário Estadual de Transporte da época”, lembra Madalena que na ocasião era superintendente do DNIT-SP.

“Além da melhoria da rodovia, essa obra vai gerar centenas de empregos, trazendo mais benefícios às famílias que vivem na região e fortalecendo a economia de todos esses municípios”, disse Madalena.

Intervenções

Os quatro primeiros lotes compreendem o trecho do km 295,4 ao km 373. Nestes 77,6 quilômetros de extensão, serão realizados serviços para a recuperação da pista, dos acostamentos, implantação de faixas adicionais em locais específicos, melhorias nos acostamentos, sistema de drenagem e revitalização completa da sinalização.

Além do aumento na segurança viária com melhores condições de infraestrutura, as obras impulsionarão o desenvolvimento socioeconômico da região, com maior desenvoltura no escoamento da produção agrícola, industrial e no deslocamento da população.

Veja Também