Horto é municipalizado enquanto restaurante do Camping vira depósito

Horto é municipalizado enquanto restaurante do Camping vira depósito Fonte da Foto: Divulgação

Quando falamos aqui que na atual administração de Jô Silvestre e seus fiéis escudeiros não se fala em prioridade, mas se observam inúmeros contrastes e contradições, a primeira resposta dos defensores do prefeito é que este jornal faz críticas incoerentes e mentirosas, mas tudo mostra que, realmente, não existe coerência nesse governo o que leva qualquer cidadão a tecer críticas ao comportamento político de Jô Silvestre.

Já há um bom tempo o prefeito Jô Silvestre vem deixando de lado prerrogativas que teriam que passar pela Câmara de Vereadores, como no caso da municipalização do horto, pois mesmo que fosse uma doação ou convênio teria que ter aval da Câmara, o que não ocorreu.

Por outro lado, como noticiou o jornal A Comarca, mesmo já municipalizado, a Prefeitura de Avaré não tem dotação orçamentária, este ano, para investimento em projetos ambientais que o local vai necessitar, fato que é de conhecimento do Secretário de Meio Ambiente. Judésio Borges, em entrevista ao jornal A Comarca, destaca que somente no ano que vem colocarão em prática alguns projetos no Horto Florestal.

Por outro lado, a contradição aparece latente quando se acaba de municipalizar o Horto Florestal, sem passar pela Câmara, a Prefeitura não consegue nem mesmo colocar um empresário para fazer funcionar o restaurante do Camping, o qual se transformou em um verdadeiro depósito, mesmo depois de ter passado por Avaré o ex-secretário Geraldo de Barros que, segundo informações, teria conquistado algumas verbas para o Turismo de Avaré.

Veja Também