PAPO DE ESQUINA

Jornal do Ogunhe

Imprensa é o farol do prefeito que governa no escuro

Desde que começou a governar Avaré, Joselyr Benedito da Costa Silvestre, o Jô Silvestre, demorou meses e nem conseguiu ainda completar seu secretariado; está governando a cidade como se estivesse no escuro e a tão criticada imprensa da cidade tem sido o grande farol que aponta para o prefeito uma série de obrigações para ser levada à frente, precisa obedecer às leis.

 Jô Silvestre deve entender o proposito desta matéria porque ele é, além de prefeito, um conhecido promotor de festas e sabe que para um evento ter reconhecimento precisa de muita iluminação, razão pela qual a imprensa no seu governo passa a ser importante.

Em mais de sete meses no governo, o Prefeito Jô Silvestre não estaria sendo muito bem assessorado, caso contrário não teria que se submeter a situações que marcaram o início de seu governo, tendo que repensar várias situações para que não fosse penalizado.

Mas, mesmo assim, algumas ações estão correndo na Justiça, por supostas desobediências, algumas provocadas por secretários em quem ele depositou muita confiança. Isso sem registrar aqui os inúmeros erros que foram arrumados para que o prefeito não se perdesse em processos.

Das muitas decisões tomadas, quase que a maioria,  Jô teve que rever para não enfrentar mais confusão, como agora a revogação da contratação de uma advogada, cujo objetivo era trabalhar na retomada de dois terrenos, mas depois que os jornais virtuais A Bigorna e Jornal do Ogunhê denunciaram, o prefeito retirou a advogada do processo por entender (é claro) que poderia responder por suposta improbidade administrativa, porque estaria deixando de lado a Procuradoria do Município, órgão que tem a prerrogativa para essas ações.

A imprensa de Avaré, mesmo sem o respeito adequado do governo com ações levianas no sentido de calar alguns setores da mídia, valendo-se de tudo, vem contribuindo, mesmo assim, para que o prefeito entenda que sem um farol forte e eficiente, administrar no escuro vai ser difícil tendo que repensar cada vez mais e voltar atrás em certos atos sobre os quais seus fiéis escudeiros só se manifestam depois que o estrago já foi feito.

 

Tags:

SEC AVARÉ

VEJA TAMBÉM

22 de fevereiro, 2018

Vereador é condenado pela Justiça em 1ª  instância

22 de fevereiro, 2018

Polícia prende mãe, filha e genro por tráfico de drogas

22 de fevereiro, 2018

Avaré e Piraju recebem espetáculo multimídia

22 de fevereiro, 2018

Semads abre inscrições para os projetos esportivos no CSU

22 de fevereiro, 2018

Prefeitura deposita vale alimentação amanhã

22 de fevereiro, 2018

Estati pede tubulação para erosão do Jardim Europa

22 de fevereiro, 2018

Câmara e vereador se precipitaram, diz opinião pública

22 de fevereiro, 2018

Câmara virou um barril de pólvora soltando faíscas

22 de fevereiro, 2018

Câmara precisa reforçar segurança, diz cidadão

22 de fevereiro, 2018

Sindicato dos Servidores envia nota à imprensa

22 de fevereiro, 2018

Licitação da coleta de lixo é adiada para 5 de março

22 de fevereiro, 2018

Universitários do Direito Eduvale são aprovados no Exame da OAB

21 de fevereiro, 2018

Vereador “joga pra galera” tema que nem existia

21 de fevereiro, 2018

Começa amanhã pagamento do PIS para nascidos em março e abril

21 de fevereiro, 2018

Cabo Sérgio pede calçada em alça de acesso da SP-255

21 de fevereiro, 2018

Ainda estão abertas as inscrições para as aulas de atletismo adaptado

21 de fevereiro, 2018

Eleitores de 5 cidades da região precisam fazer cadastro biométrico até março

21 de fevereiro, 2018

5 ficam feridos após carro bater em placa de sinalização

21 de fevereiro, 2018

Pressão popular coloca em discussão autoridade da Mesa da Câmara

21 de fevereiro, 2018

Coletores deram show de liberdade, igualdade e fraternidade

21 de fevereiro, 2018

Matrículas de informática para deficientes visuais

20 de fevereiro, 2018

Identidade de gênero não é de competência da Câmara

Ir para o topo