Justiça condena Joselyr no caso dos “podrões” em mais de 7 anos

Justiça condena Joselyr no caso dos “podrões” em mais de 7 anos Fonte da Foto: Divulgação

O ex-prefeito Joselyr Benedito Silvestre, através de sua banca de advogados, tem tentado com todas as forças contestar suas condenações à prisão, mas uma decisão recente do Tribunal de Justiça de São Paulo, emitida pelo relator desembargador Edison Brandão, da 4ª Câmara de Direito Criminal, definiu uma nova pena para o ex-ocupante do Paço Municipal.

Por meio de embargos de declaração, onde contestava sua condenação anterior a 8 anos e 2 meses de detenção em regime semiaberto por envolvimento no escândalo dos ônibus “podrões”, no qual foi apurada uma intrincada fraude licitatória, Silvestre apresentou ao TJ argumentos para reclamar de sua pena.

Diante das reclamações do réu Joselyr, o desembargador definiu sua sentença em 7 anos, 9 meses e 10 dias de detenção em regime semiaberto, mais 30 dias-multa, “determinando-se, com o esgotamento das vias recursais ordinárias perante este Tribunal de Justiça, a expedição dos competentes mandados de prisão”.

Segundo um experiente advogado ouvido pelo Jornal do Ogunhê, na fase de embargos, após emitida decisão do desembargador, a tendência é o cumprimento imediato da pena, havendo pouca possibilidade de novos recursos ou contestações. No dia 2 de agosto, a supervisora de Serviço de Processamento da 4ª Câmara do TJ expediu comunicação endereçada à juíza da 2a Vara Criminal dando ciência da decisão e informando a "determinação de expedição de mandado de prisão".

Veja Também