PAPO DE ESQUINA

Jornal do Ogunhe

Justiça condena vereador e empresário por violarem lei de licitações e contratos

Segundo o Ministério Publico vereador Antonio Francisco Gil Duarte, de Timburi, aproveitou o fato de ser presidente da Câmara e prorrogou contrato com empresa sem autorização legal. Parlamentar diz que vai recorrer da decisão.

A Justiça condenou, em primeira instância, o vereador e ex-presidente da Câmara de Timburi (SP) Antonio Francisco Gil Duarte e o empresário João Miguel Aith Filho por ferirem a lei de licitações e contratos.

De acordo com ação movida pelo Ministério Público, o vereador aproveitou-se do fato de ser presidente da Câmara para, sem autorização legal, modificar e prorrogar contrato que favoreceu a empresa Aith e Barreiros, que possui Aith Filho como um dos sócios.

No inquérito, segundo o MP, ficou demonstrado que a empresa foi contratada pela Câmara de Timburi para a prestação de serviços de consultoria e assessorial contábil, no período inicial de abril de 2005 a março de 2006.

Mas o contrato, que começou com R$ 2.465 mensais, foi prorrogado várias vezes até 2014 chegando ao valor de R$ 3.572,80. Segundo o MP, foi feita uma manobra para violar a lei de licitações e contratos. A matéria é do G1.

Na sentença, o vereador e o empresário foram condenados à pena de dois anos, nove meses e 18 dias de detenção, a ser cumprida em regime inicial aberto, mais multa. As penas privativas de liberdade foram substituídas por prestação de serviços à comunidade e pagamento de prestação no valor de um salário mínimo, que será revertida a entidade definida pelo juízo.

A reportagem da TV TEM entrou em contato com o empresário João Miguel Aith Filho e ele disse que vai recorrer da decisão. Já o vereador Antonio Francisco Gil Duarte não atendeu às ligações.

(TVTem)

Tags:

SEC AVARÉ

VEJA TAMBÉM

24 de fevereiro, 2018

Assunto polêmico volta a ser discutido na Câmara dia 5 de Março

24 de fevereiro, 2018

Câmara acaba promovendo discurso de ódio

24 de fevereiro, 2018

A mesma Câmara teve vereador transgênero

24 de fevereiro, 2018

Morelli pode ter praticado quebra de decoro

24 de fevereiro, 2018

Câmara discute quebra de decoro de vereadora

24 de fevereiro, 2018

Ripoli criticou aumento do vale-alimentação e teve que escutar

24 de fevereiro, 2018

Professores participam de oficinas de capacitação

24 de fevereiro, 2018

Professores ouvem palestra sobre relações humanizadoras

24 de fevereiro, 2018

O que fazer com os produtos sem giro?

23 de fevereiro, 2018

Processo: Jô Silvestre pode estar próximo de perder os direitos políticos

23 de fevereiro, 2018

C. César: vereador presta depoimento sobre vídeo com Zaloti

23 de fevereiro, 2018

Carnês de IPTU já estão sendo entregues

23 de fevereiro, 2018

Concurso da Ceagesp tem vagas para Avaré

23 de fevereiro, 2018

Médico é acusado de mandar “nudes” de dentro de hospital

23 de fevereiro, 2018

Reunião confirma união para permanência da ABQM na cidade

23 de fevereiro, 2018

Internautas discutiram atitude de vereador

23 de fevereiro, 2018

Botucatu poderá virar Estância Turística

23 de fevereiro, 2018

Rodovia Coronel Macedo/Itaporanga continua interditada

23 de fevereiro, 2018

TJ-DF mantém condenação de Joaquim Barbosa por insultar jornalista

22 de fevereiro, 2018

Vereador é condenado pela Justiça em 1ª  instância

22 de fevereiro, 2018

Polícia prende mãe, filha e genro por tráfico de drogas

22 de fevereiro, 2018

Avaré e Piraju recebem espetáculo multimídia

Ir para o topo