Justiça impediu que cidade gastasse com show de Anitta ano passado

Justiça impediu que cidade gastasse com show de Anitta ano passado Fonte da Foto: Facebook

Já é sabido que a Justiça tem sido vigilante com relação aos gastos desnecessários de prefeitos que usam de festas para se promover politicamente, à custa das dívidas do município, o que prejudica toda a economia das cidades, o que é muito louvável, pois juízes e promotores tem se mostrado em favor das cidades em que atuam.

No momento em que Avaré está prestes a gastar dois milhões de reais com uma festa milionário, em momento de muitas dívidas e crise financeira, é importante citarmos aos nossos leitores o fato ocorrido em Itaguaí no estado do Rio de Janeiro, onde a Justiça determinou que a administração de Itaguaí não podia realizar nenhum pagamento decorrente de despesas relacionadas à comemoração do aniversário do município, com apresentações de artistas famosos, no período de 4 a 8 de julho de 2018. Os gastos tiveram que ser suspensos de imediato, sob pena de aplicação de multa pessoal da autoridade administrativa no valor de 30% do valor pago.

Na ação onde o juiz acatou pedido do Ministério Público, são citados problemas na rede de saúde pública e na educação do município, com várias escolas sendo fechadas. O inquérito foi instaurado para apurar denúncia sobre o alto custo do evento, que tinha como atrações a cantora Anitta, que também estaria sendo anunciada para a festa de Avaré.

De acordo com o MPRJ, não bastasse o alto custo dos shows programados, a Prefeitura incorreu em ilegalidade ao antecipar o pagamento de 50% dos cachês aos artistas. Curiosamente, o prefeito de Itaguaí ao assumir a Prefeitura decretou estado de calamidade financeira, ao assumir a prefeitura no início de 2017, alegando que receitas não realizada por gestões anteriores haviam deixado um rombo nas contas municipais, em restos a pagar, o mesmo que Jô Silvestre fez ao assumir a administração em Avaré. As informações são do site Isto é Dinheiro.

Veja Também