No uso de prerrogativas, prefeito deixa democracia de lado

No uso de prerrogativas, prefeito deixa democracia de lado Fonte da Foto: Divulgação

Dá-se a impressão que o prefeito Jô Silvestre não se dá muito bem com a palavra “democracia” e isto a população já vem tendo a oportunidade de ver em diversos assuntos, quando certas normas abrem prerrogativas para sua escolha.

Longe de discutir a capacidade de Edson Gabriel, o Edinho, que sempre mostrou competência e dedicação à Fundação Frea, mesmo sendo o segundo colocado da lista tríplice foi nomeado pelo prefeito Jô Silvestre o novo presidente da fundação, como trouxe o jornal A Voz do Vale.

Esclarecemos que o prefeito tem prerrogativa legal de colocar qualquer um dos 3 escolhidos da lista tríplice, mas o que questionamos aqui é o comportamento nada democrático do prefeito Jô Silvestre.

Como foi publicado também na Comarca, os três escolhidos receberam votos de servidores e professores: Ligia Paulucci obteve o primeiro lugar, com 78 votos; em segundo Edson Gabriel o Edinho, com 35 votos e em terceiro Márcio Zandoná, com 16 votos. Foi acertado entre os concorrentes, visando ao bem estar da entidade, que se levaria em conta o princípio democrático, sendo que o prefeito deveria escolher o candidato mais votado, mas se, no caso, o prefeito viesse a escolher um dos menos votados, este deveria renunciar ao cargo.

Ocorre que Jô Silvestre escolheu o segundo colocado e há quem diga que o prefeito tem prerrogativa para tal decisão, como já explicamos acima, mas então para que pessoas serem constrangidas ao serem votadas e, pelo fato de carregar o sobrenome de um grande político como Miguel Paulucci, ganha a eleição na Frea e o prefeito escolhe o segundo lugar?  Por que o prefeito não foi mais objetivo, anunciando que colocaria o segundo colocado, para não passar por mais uma situação vexatória, o que deixa um forte indício de que a escolha passou bem longe da palavra democracia e caiu na teia da política partidária; coisa que os Silvestre gostam muito é mostrar que são donos do poder.

O Jornal do Ogunhê entrou em contato com a mais votada, Ligia Paulucci, que explicou que, realmente, houve um acordo entre os candidatos e alguns servidores e professores da escola, que até foi filmado, quando se comprometeram a, caso o prefeito viesse a fazer que fez, o escolhido renunciaria ao cargo e se manteria em nome da democracia o mais votado, fato que nem teria sido respeitado pelo prefeito.

Diante dessa situação, além de forte de indício de cunho político, Edson Gabriel, o Edinho, na opinião de muitos professores, deverá assumir a presidência da instituição de ensino já fragilizado, pelo fato de não acompanhar o acordo que teria sido feito entre candidatos e com a presença de alguns professores e deixa também bem mais fortalecida essa hipótese pelo fato de Edson Gabriel trabalhar na Interativa à qual o secretário de Comunicação Zenna Araújo é ligado.

Veja Também