PAPO DE ESQUINA

Jornal do Ogunhe

Obra do túnel da Rua Alagoas não está paralisada

O vereador Alessandro Rios solicitou na última sessão do legislativo, durante a discussão de requerimentos, um posicionamento sobre a obra do túnel da Rua Alagoas que, segundo informações que recebeu, estaria parada, e que seria do interesse não apenas do Legislativo, mas também da população saber a razão da suposta paralisação.

Para quem não sabe, essa obra esta sob a responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), uma autarquia federal brasileira vinculada ao Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil. Ele é submetido ao regime autárquico comum e foi criado pela Lei nº 10.233 de 5 de junho de 2001, que reestruturou o sistema de transportes terrestre e aquaviário do Brasil, extinguindo o antigo Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER).

É responsável pela manutenção, ampliação, construção, fiscalização, e elaboração de estudos técnicos para a resolução de problemas relacionados ao Sistema Federal de Viação como também do tráfego multimodal de pessoas e bens, nos modais rodoviário, ferroviário e hidroviário.

Depois que o caso foi citado na Câmara de Vereadores pelo vereador Alessandro Rios, a imprensa esperava que a Secretaria de Comunicação viesse a levantar essas informações, para que o prefeito Jô Silvestre não viesse a ser vitima de falatórios ou de críticas infundadas; como já é sabido que o setor de comunicação não demostra preocupação com informações relevantes, o Jornal do Ogunhê resolveu apurar junto a pessoas ligadas a diretores do DNIT.

As informações apuradas são que a obra não está paralisada, apenas está esperando o processamento de duas grandes malha de aço com cerca de 20 metros, que serão colocadas, para assegurar que não venha a ocorrer desmoronamento, razão da espera, portanto, de acordo com a fonte, a obra não estaria paralisada, como se tivesse algo de anormal ocorrendo.

Factoides sobre a obra já estavam se alastrando pela cidade com afirmações de que a Prefeitura não teria pagado uma suposta desapropriação, fato que foi desqualificado por pessoas ligadas à Prefeitura.

Diante desse contexto, fica evidenciado que a Secretaria de Comunicação do município é muito falha, pois pelo menos teria que cumprir sua função, entrando em contato com o DNIT e passando informações à imprensa, para evitar críticas de ordem partidárias contra a obra, o que não deixa respingar no prefeito, através dos leigos no assunto.

 

Tags:

SEC AVARÉ

VEJA TAMBÉM

22 de fevereiro, 2018

Vereador é condenado pela Justiça em 1ª  instância

22 de fevereiro, 2018

Polícia prende mãe, filha e genro por tráfico de drogas

22 de fevereiro, 2018

Avaré e Piraju recebem espetáculo multimídia

22 de fevereiro, 2018

Semads abre inscrições para os projetos esportivos no CSU

22 de fevereiro, 2018

Prefeitura deposita vale alimentação amanhã

22 de fevereiro, 2018

Estati pede tubulação para erosão do Jardim Europa

22 de fevereiro, 2018

Câmara e vereador se precipitaram, diz opinião pública

22 de fevereiro, 2018

Câmara virou um barril de pólvora soltando faíscas

22 de fevereiro, 2018

Câmara precisa reforçar segurança, diz cidadão

22 de fevereiro, 2018

Sindicato dos Servidores envia nota à imprensa

22 de fevereiro, 2018

Licitação da coleta de lixo é adiada para 5 de março

22 de fevereiro, 2018

Universitários do Direito Eduvale são aprovados no Exame da OAB

21 de fevereiro, 2018

Vereador “joga pra galera” tema que nem existia

21 de fevereiro, 2018

Começa amanhã pagamento do PIS para nascidos em março e abril

21 de fevereiro, 2018

Cabo Sérgio pede calçada em alça de acesso da SP-255

21 de fevereiro, 2018

Ainda estão abertas as inscrições para as aulas de atletismo adaptado

21 de fevereiro, 2018

Eleitores de 5 cidades da região precisam fazer cadastro biométrico até março

21 de fevereiro, 2018

5 ficam feridos após carro bater em placa de sinalização

21 de fevereiro, 2018

Pressão popular coloca em discussão autoridade da Mesa da Câmara

21 de fevereiro, 2018

Coletores deram show de liberdade, igualdade e fraternidade

21 de fevereiro, 2018

Matrículas de informática para deficientes visuais

20 de fevereiro, 2018

Identidade de gênero não é de competência da Câmara

Ir para o topo