Polícia prende sexto membro de bando que assaltou Grupo Freitas

Polícia prende sexto membro de bando que assaltou Grupo Freitas Fonte da Foto: divulgação / Polícia Civil

A Polícia Civil de Avaré, por meio da Delegacia de Investigações (DIG) e do Grupo de Operações Especiais (GOE) prendeu na manhã de hoje, dia 18, em Cotia, L. A. A., sexto indivíduo acusado de pertencer ao grupo responsável pelo assalto ao Grupo Freitas, em Itaí, ocorrido no final do mês passado. Ele foi encontrado em casa e não reagiu à ordem de prisão.

Conduzido até Avaré, ele prestou esclarecimentos no final da tarde e depois foi transferido para a Unidade de Transição de Presos de Piraju, onde aguarda remoção para uma das unidades prisionais do sistema penitenciário.

A DIG chegou até o suspeito depois de uma ampla investigação iniciada logo após o fato, no dia 24 de maio. O crime acabou frustrado após intervenção que resultou na prisão em flagrante de quatro criminosos e na morte de outro, devido a troca de tiros com policiais militares. Todos os presos, com exceção de um, que morava em Itaí, tinham domicílio na cidade de Osasco.

Foi apurado durante o inquérito policial que L. A. A. tinha um papel importante na execução do crime. Ele estava incumbido de com seu próprio carro levar o grupo até Itaí, aguardar a ação e, por fim, facilitar a fuga da quadrilha. Porém, somente ele e um comparsa conseguiram escapar. Esse outro elemento está sob investigação e também pode ter a prisão solicitada a qualquer momento.

De acordo com o delegado Fabiano Ribeiro Ferreira da Silva, titular da DIG de Avaré, as provas contra L. são contundentes. Primeiro, porque o carro utilizado por ele foi visto por testemunhas circulando em Itaí, de forma camuflada como táxi, dias antes do fato.

Segundo, que o mesmo veículo, no dia do crime, foi flagrado por câmeras de segurança ao evadir uma praça de pedágio de uma rodovia da região, situação que propiciou a identificação da placa. 

Em terceiro lugar, L., um dia após o crime, registrou no 2º Distrito Policial de Cotia um boletim de ocorrência de roubo do carro.

Para o delegado, o acusado narrou uma história fantasiosa desde o início. Disse que fez uma corrida para um passageiro até Itaí e ao chegar à cidade foi abordado por dois indivíduos, um deles com uma arma de fogo.

Falou ainda que a dupla entrou no veículo e o obrigou a dirigir até São Paulo. Depois disse que os criminosos subtraíram, além do carro, um valor em dinheiro, o seu celular e alguns documentos, liberando-o na cidade de Mairinque.

No dia seguinte, segundo a versão de L., o carro teria sido encontrado em Vargem Grande Paulista. “Esse registro, por si só, nos deu a certeza do envolvimento dele”, destacou Fabiano.

Esclarecimento de outros casos

A DIG e a Delegacia de Polícia de Itaí estão atuando em conjunto no caso do Grupo Freitas. A investigação em cursos está se desdobrando no esclarecimento de outros casos de roubo ocorridos recentemente no município. O total de prejuízo monetário às vítimas foi da ordem de mais de R$ 55 mil.

Segundo a DIG, são fortes as suspeitas de que a quadrilha é a mesma que praticou três assaltos pontos comerciais da cidade, nos meses de abril e maio desse ano, todos mediante grave ameaça e com a utilização de arma de fogo.

Inclusive o indivíduo preso hoje, da mesma forma que no caso do Grupo Freitas, teria sido o responsável por transportar os criminosos. Um veículo idêntico ao dele foi flagrado em imagens de câmeras de segurança.

“Estamos reunindo as provas materiais e testemunhais. Todas são consistentes no sentido de apontar que os autores dos roubos são os mesmos do Grupo Freitas. Nossa equipe está trabalhando muito para elucidar essas ações e responsabilizar seus autores”, finalizou Fabiano. (da assessoria de imprensa da Polícia Civil)

Veja Também