PAPO DE ESQUINA

Jornal do Ogunhe

Quando o interesse pessoal fala mais alto

O secretário de Comunicação da Prefeitura de Avaré vem fazendo um verdadeiro malabarismo para defender o prefeito, nem que para isso precise atacar indiscriminadamente setores da imprensa, sem argumentos que possam oferecer à população uma versão verdadeira.

Aquele que deveria ser o contato do governo com a imprensa mostra total desconhecimento da função que ocupa, colocando-se como inatingível, como se fosse agora o dono da verdade, não aceitando ser contrariado pela imprensa, com quem seu relacionamento é zero.

Possivelmente, o prefeito ainda não percebeu que não existe comunicação em seu governo e, como dizia Chacrinha, “quem não se comunica se trumbica” e isso já vem ocorrendo com o atual prefeito. O secretário conseguiu algo inusitado que levou a população avareense a conhecê-lo definitivamente, depois que brigou com a imprensa e com a Câmara de Vereadores.

Quem sempre acompanha nosso trabalho aqui no Jornal do Ogunhê tem percebido que relatamos fatos que ocorrem nesse governo e mesmo que fosse outra pessoa investida no cargo, sofreria a mesma investigação de nossa parte, porque entendemos o que é liberdade de expressão, muito diferente de ataques pessoais.

Nossa preocupação é com fatos e não com pessoas, por isso não podemos concordar com o secretário que agora faz das tripas coração para defender aquele que ele mais detestou na vida, o atual prefeito Jô Silvestre. Quanto ao caso do adiantamento de diárias são lamentáveis os argumentos de um secretário que esquece fatos com a maior naturalidade, depois de mostrar a que veio.

Quem não se lembra do quanto foi criticada a vice-prefeita Bruna Silvestre que, quando presidente da Câmara, seu motorista retirava um mísero valor de 600,00 reais como adiantamento para viagem da presidente a São Paulo? O atual secretário de Comunicação chegava a perder o folego, criticando seus gastos, até mesmo em restaurantes.

Para que nossos leitores entendam, na época, o atual secretário de Comunicação criticava com veemência o apertado valor retirado, mas, agora, dois servidores que, supostamente, não poderiam sequer solicitar retirada para custeio de viagem chegam a retirar a quantia de 5 mil reais ele diz, sem qualquer cerimônia, que isso é permitido, é legal.   

Perde-se em argumentos, não percebendo que a sociedade já está completamente ciente de seu péssimo comportamento como secretário, uma vez que considera que o prefeito Jô Silvestre hoje tudo pode, mas não podia em governos passados.

Tags:

SEC AVARÉ

VEJA TAMBÉM

24 de julho, 2017

Detentos do CR pintam escola em Avaré

24 de julho, 2017

A partir de hoje, intensificação de vacinas em Avaré

24 de julho, 2017

Equipe Tor faz prisões em dois dias de trabalho

24 de julho, 2017

TOR prende homem procurado por homicídio

22 de julho, 2017

Elementos usam nome da Santa Casa para aplicar golpes

22 de julho, 2017

Confirmaçao de notas fiscais estaria criando receio a comissionados

22 de julho, 2017

Prefeito copia o pai e pode responder por crime de responsabilidade

22 de julho, 2017

Prefeitura tenta desqualificar Lei Orgânica

22 de julho, 2017

Veículo oficial: Prefeitura muda entendimento

22 de julho, 2017

Sindicato dá prazo para Prefeitura apresentar folha salarial

21 de julho, 2017

Campo Machado contempla cidade vizinha, esquece Avaré

21 de julho, 2017

Assessor do prefeito dá carteirada na ABQM

21 de julho, 2017

FSP participa do Quarto de Milha em Avaré

21 de julho, 2017

Servidores do Samu trabalham sem quentinhas

21 de julho, 2017

Secretaria promove encontro de Mães Especiais

21 de julho, 2017

Faculdade Eduvale, Do Vale TV e Eduvale FM estão na 40ª AQBM

20 de julho, 2017

Diego Beraldo é o novo secretário da Cultura

20 de julho, 2017

Presidente do Sindicato diz que Prefeitura não fornece documento

20 de julho, 2017

Escritor doa livros para Biblioteca em Braile

20 de julho, 2017

Univesp divulga programação do vestibular

20 de julho, 2017

Itatinga: justiça determina exclusão de vídeos

20 de julho, 2017

Sem terminar UPA, Avaré pode ter que devolver recursos

Ir para o topo