Saúde do trabalhador é foco da atuação da Unimed Avaré

Saúde do trabalhador é foco da  atuação da Unimed Avaré Fonte da Foto: divulgação

Entre 2012 e 2018, o Brasil registrou mais de 4 milhões de acidentes de trabalho, o que resultou em um gasto de mais de 28 bilhões de reais em benefícios acidentários como pensão por morte, auxilio-acidente e doença e aposentadoria por invalidez. Os dados constam em um estudo feito pelo Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho do Ministério Público do Trabalho (MPT).

Atenta a essa realidade, a Unimed do Brasil oferece o serviço Saúde Ocupacional Unimed (SOU) para atender a demanda das empresas interessadas em cumprir as legislações de Saúde e Segurança do Trabalho, diminuir o absenteísmo por meio da gestão da saúde e mitigar os riscos relacionados a acidentes e doenças no trabalho.

Em Avaré, a Unimed atua nessa área através do departamento de Saúde Ocupacional (DSO) desde 1997. “No início, o DSO atendia poucas empresas e elaborava apenas dois programas – PPRA e PCMSO –, exames clínicos e alguns tipos de exames complementares”, informou Waldemar Reis Junior, coordenador do departamento.

Atualmente, o DSO presta serviço para quase 260 empresas, resultando na realização de aproximadamente 7.500 exames clínicos, como admissão, demissão, retorno ao trabalho e periódico. Além disso, realiza Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), Atestado de Saúde Ocupacional e a Semana Interna de Prevenção de Acidente de Trabalho (Sipat).

Para desenvolver esse trabalho, o departamento conta com uma equipe de profissionais formada por técnico de segurança do trabalho e prestadores credenciados pela Unimed nas especialidades de: fonoaudiologia, laboratório de análises clínicas, clínica para exames de imagens, espirometria, eletroencefalograma, eletrocardiograma e psicologia, além de profissionais de enfermagem e um engenheiro do trabalho. O departamento também disponibiliza uma ambulância para realização de exames in loco, quando solicitados.

Exigência legal

A prevenção de acidentes e doenças do trabalho está prevista no Artigo168 da CLT respaldada na Convenção 161 da Organização Internacional do Trabalho (OIT). “A exigência é necessária para todas as empresas e instituições que tenham empregados, independente do grau de risco, ramo de atividade e números de funcionários”, explicou Waldemar Reis.

O coordenador do DSO informa que, se a empresa não estiver de acordo com a lei, corre o risco de ser multada. “Importante salientar que as empresas também precisam cumprir todas as exigências do e-Social, que fará o cruzamento de todas as informações incluindo a segurança e medicina do trabalho”, afirmou Waldemar.

Entre as doenças ocupacionais, dependendo do segmento de atuação da empresa e da função do empregado, estão: dermatite de contato, lesão por esforço repetitivo (LER), problemas ortopédicos em geral, respiratórios (caso estejam expostos a poeiras químicas, por exemplo) e sanguíneos (devido ao manuseio de produtos químicos). (da assessoria de imprensa)

Veja Também