Secretaria de Saúde começa a virar caso de polícia

Secretaria de Saúde começa a virar caso de polícia Fonte da Foto: divulgação

Quando dizemos aqui o secretário de Saúde, Roslindo Machado, que vem tentando ganhar notoriedade fora de hora é por coisas tão simples que poderiam ser resolvidas na base da conversa e do diálogo franco, deixando de lado sua suposta impulsividade de quem não aceita reclamações, quando isso é tão natural e sempre foi, mas se destacando, cada vez mais, em sua gestão como homem público.

O comportamento agressivo com os mais humildes, que ganha a rede social, mostra que o secretário não está tendo a paciência devida e muito menos está preparado para aceitar críticas, seja das pessoas, pacientes ou jornais, como também transformando a saúde de Avaré cada vez mais em assunto de polícia, coisa que raramente se observava em outras administrações.

Desde que assumiu a pasta, o médico e secretário Roslindo Machado, além de outras situações, vem se destacando por usar da justiça para tentar calar os reclamantes e uma parte da imprensa de Avaré. Os fatos são tantos que depois de funcionários (as) chamarem a polícia para o jornalista Sergio do Jornal Sudoeste porque reclamou da demora do atendimento e perguntou que horas o médico iria chegar.  Agora, o secretário abre inquérito contra o Paulo da Barra por reclamar do fechamento da Ubs daquela localidade, não esquecendo que já teve um Boletim de Ocorrência de funcionária da Secretaria da Saúde contra Carol Fusco que foi arquivado.

Pelo jeito a saúde, a cada dia, vai supostamente se consolidando como um caso de polícia, mas infelizmente, para alguns, o bandido é o povo que precisa de atendimento, o que podemos registrar como fim dos tempos, já que retaliações e perseguições são coisas comuns dentro da saúde de Avaré.

Veja Também