Secretária rebate críticas recebidas de radialista

Secretária rebate críticas recebidas de radialista

legenda:

Foto Fonte: internet

Depois de ser alvo de criticas por parte do radialista (e ex-vereador e ex-secretário de Comunicação) Rodivaldo Ripoli, e ter estas criticas reproduzidas pelo jornal A Comarca, a secretária de Comunicação de Avaré, Carla Flores, enviou ao jornal um direito de resposta.

Em seu programa de rádio, Ripoli, de acordo com A Comarca, criticou o trabalho de Carla. Segundo o radialista, todo secretário é pago com dinheiro público, então tem que mostrar trabalho.

Ripoli teria reclamado de falta de informações, por parte da Secretaria, de alguns assuntos relacionados ao Fundo de Participação dos Municípios e de vagas de emprego em Avaré.

Ao jornal A Comarca, Carla Flores rebateu as críticas do radialista. Abaixo a nota da secretária:

“Conforme soubemos pela matéria publicada no Jornal A Comarca, o radialista Rodivaldo Rípoli teceu comentários sobre o trabalho da Secretaria Municipal da Comunicação e sua titular, a advogada Carla Flores.

Cabe destacar, no entanto, que o radialista demonstrou desconhecimento sobre a rotina mantida pela pasta.

Além de editar semanalmente o Semanário Oficial da Estância Turística de Avaré, o jornal com a maior tiragem da cidade, a pasta distribui regularmente matérias à imprensa avareense e regional.  

Todos os veículos que mantêm endereços de e-mails atualizados - sem exceção - recebem o material sobre a administração municipal produzido pela Comunicação.

Ressaltamos ainda que todos os questionamentos recebidos da imprensa são prontamente enviados para os setores responsáveis.

A pasta só fica impossibilitada de responder em tempo hábil quando o departamento em questão não consegue retornar dentro do prazo previsto, uma vez que há assuntos que fogem da alçada de uma única secretaria e exigem um levantamento que envolve vários setores. 

O mesmo acontece quando a administração ainda não tem definida uma posição sobre determinado assunto, já que é necessário aguardar o respaldo técnico de setores responsáveis por gerenciar aquela determinada demanda.

A dinâmica de agir dentro de ritos legais previamente estabelecidos é natural em qualquer órgão público e não deveria surpreender, muito menos alguém que já foi secretário no passado.  

É curioso, portanto, que o radialista demonstre tamanho desconhecimento sobre o papel da pasta, que é divulgar ações e intermediar informações relativas à administração municipal.

Ao que parece, o radialista utiliza o assunto “Secretaria Municipal da Comunicação” apenas como pretexto para fazer um autoelogio, sem se atentar a questões técnicas de uma Secretaria de Comunicação, as quais, reiteramos, ele parece ignorar.  

Talvez seja um lapso de memória motivado pela distância temporal entre o presente e o período em que Rípoli foi secretário. É compreensível: sua gestão à frente da pasta é um momento do qual poucos se recordam.

Talvez por ser colocar na posição de apoiador político da atual gestão, o radialista Rípoli entenda que deveria ter informações privilegiadas sobre determinados assuntos.

No entanto, em respeito aos demais veículos que  - diferentemente do radialista - mantêm uma rotina de pré-consulta à Prefeitura de Avaré antes de levar qualquer informação a público, a Secretaria Municipal de Comunicação manterá a posição de intermediar todo e qualquer questionamento formalmente recebido pela pasta".

Carla Flores - Secretária de Comunicação

Veja Também