Secretário aproveita notícia como privilégio da informação

Secretário aproveita notícia como privilégio da informação Fonte da Foto: ilustrativa

Não há como o Secretário de Comunicação da Prefeitura de Avaré negar que a emissora do deputado de Campos Machado, onde ele também é radialista, seja a extensão de sua pasta, quando informações privilegiadas que deveriam, de acordo com a ética jornalística, primeiramente ser enviadas ao jornal que deu a repercussão sobre o caso, e não ser noticiada a resposta no jornalismo onde trabalha o secretário de Comunicação.

Denota-se que o secretário não deva ter a mínima noção de como funciona uma Secretaria de Comunicação, onde ele faz tudo à sua maneira e depois usa do famoso jargão criado por ele que “a imprensa distorce tudo que ele envia”. 

Ontem o site do Avaré Urgente refutou o comportamento do secretário de Comunicação, que depois de levar a público com privilégio através da rádio, enviou o mesmo texto para a imprensa de Avaré, não observando que, até mesmo antes da imprensa quem deveria ter prioridade dessa informação seria o jornal A Voz do Vale que levantou  e denunciou possíveis irregularidades na licitação de software.

Diante de tudo isso já se observa que o secretário, continua abusando dos critérios utilizados pela imprensa de Avaré, onde não cabe o seu sistema de trabalhar e assim acaba por colaborar para que a sociedade venha a ter o verdadeiro conhecimento de uma resposta de um assunto de grande interesse utilizado como privilegio a emissora do deputado, o que faz garantir que a rádio continua sendo a extensão da Secretaria de Comunicação.

Veja Também