Sem discurso Morelli ataca veladamente jornalista de Avaré

Sem discurso Morelli ataca veladamente jornalista de Avaré Fonte da Foto: divulgação

Como líder do prefeito na Câmara o vereador César Morelli, na sessão de segunda feira, dia 11, deixou claro que não tem discurso preparado e muito menos demostra interesse em ajudar a cidade, cumprindo o papel apenas de usar a Tribuna da Câmara para falar de alguém que supostamente seria um desafeto pessoal, pois o PM aposentado mostrou muita amargura em suas palavras, deixando de lado o seu mandato eleito para falar no microfone para defender somente uma opinião pessoal.

Com tantos problemas na cidade, buracos, bairros sem iluminação, banheiros públicos sujos, obras paradas e um prefeito sem prioridades, o vereador Morelli achou que o melhor a fazer era falar mal de alguém que ele nem citou o nome, dizendo coisas pessoais e familiares que não cabem em um parlamento.

Desprovido do conhecimento do que se passa dentro do governo que defende, o vereador que se posta de moralista, preferiu em sua retórica que foge do que se propõe um parlamentar que é defender a população, para veladamente atacar um dos setores da imprensa de Avaré ou um jornalista.

César Morelli em seu uso costumeiro quando utiliza da tribuna da Câmara, sem citar o nome do jornalista, usando de jogos de palavras, para atacar com insinuações, que o mesmo deveria cuidar mais de seus problemas, “falou demais e agora está cozinhando o seu próprio problema, por descuido, porque só se preocupou com a vida alheia e não se preocupou com a própria”.

Para finalizar a alusão feita contra a vida familiar de um jornalista o líder do prefeito na Câmara César Morelli, o moralista, completou dizendo, “tanto que ficou mudo de repente, a ponto de perder acidez tida como intelectual” e durante todo seu desnecessário preferiu omitir o nome do agente da imprensa, como já dissemos ser o seu costume.

O que causa um sentimento de que o vereador não está preparado para o cargo que ocupa é o fato constatado que ele usou o precioso tempo de toda uma Palavra Livre para criticar e falar mal de um jornalista que ele não teve nem a decência de citar o nome, talvez por saber que se tratava de assunto particular e familiar, deixando uma conotação de que haveria possibilidade até de responder, por suas palavras, no Conselho de Ética da Câmara.

O comportamento do parlamentar deixa claro que não está nem um pouco preparado para ser representante do povo, já que representa o governo e nem mesmo sabe o que fazer com seu mandato, a não ser levar para dentro da Câmara assunto que não diz respeito aos problemas da cidade.

Veja Também