PAPO DE ESQUINA

Jornal do Ogunhe

Sem equipamento, coletores continuam correndo risco

No último dia 7 de julho, mais um coletor de lixo foi vitimado pela falta de conscientização da população no sentido de acomodar cacos de vidro de forma correta e trazendo transtorno aos servidores da coleta de lixo.

De acordo com uma publicação feita na rede social, pelo chefe da limpeza, Marcelo Vasques (Marcelo Té), o coletor Leonardo Francos dos Santos cortou a perna em um saco de lixo.

A situação é mais um alerta para que a população não descarte objetos cortantes, agulhas, vidros ou qualquer outro material semelhante no lixo domiciliar.

Marcelo Vasques (Marcelo Té) está com razão e indica que os objetos que podem ocasionar este tipo de acidente devem ser embalados, identificados e descartados separadamente do saco de lixo. Vidros, por exemplo, devem estar embalados em papel resistente ou dentro de caixas com indicações de material cortante.

No entanto, a matéria teve uma boa repercussão e houve aqueles populares que, através de e-mail, informaram que esse tipo de cobrança feita pelo funcionário não deixa de ser certa, mas afirmam alguns que, a observação que vem sendo feita pela população é que os coletores de lixo trabalham sem qualquer tipo de proteção, sem botas e sem calça grossa, o que não acontece em outras cidades.

Recomendaram que a Prefeitura, depois de muitos acidentes já noticiados envolvendo os coletores, entregue uniforme adequado para esse trabalho e exija seu uso. Há servidores trabalhando de bermuda e tênis, o que não é apropriado para esse tipo de serviço.  Enquanto falta uniforme para os coletores que se comprometem com o perigo, gasta-se $ 5.000 reais em viagens sem qualquer explicação.

Tags:

SEC AVARÉ

VEJA TAMBÉM

24 de fevereiro, 2018

Assunto polêmico volta a ser discutido na Câmara dia 5 de Março

24 de fevereiro, 2018

Câmara acaba promovendo discurso de ódio

24 de fevereiro, 2018

A mesma Câmara teve vereador transgênero

24 de fevereiro, 2018

Morelli pode ter praticado quebra de decoro

24 de fevereiro, 2018

Câmara discute quebra de decoro de vereadora

24 de fevereiro, 2018

Ripoli criticou aumento do vale-alimentação e teve que escutar

24 de fevereiro, 2018

Professores participam de oficinas de capacitação

24 de fevereiro, 2018

Professores ouvem palestra sobre relações humanizadoras

24 de fevereiro, 2018

O que fazer com os produtos sem giro?

23 de fevereiro, 2018

Processo: Jô Silvestre pode estar próximo de perder os direitos políticos

23 de fevereiro, 2018

C. César: vereador presta depoimento sobre vídeo com Zaloti

23 de fevereiro, 2018

Carnês de IPTU já estão sendo entregues

23 de fevereiro, 2018

Concurso da Ceagesp tem vagas para Avaré

23 de fevereiro, 2018

Médico é acusado de mandar “nudes” de dentro de hospital

23 de fevereiro, 2018

Reunião confirma união para permanência da ABQM na cidade

23 de fevereiro, 2018

Internautas discutiram atitude de vereador

23 de fevereiro, 2018

Botucatu poderá virar Estância Turística

23 de fevereiro, 2018

Rodovia Coronel Macedo/Itaporanga continua interditada

23 de fevereiro, 2018

TJ-DF mantém condenação de Joaquim Barbosa por insultar jornalista

22 de fevereiro, 2018

Vereador é condenado pela Justiça em 1ª  instância

22 de fevereiro, 2018

Polícia prende mãe, filha e genro por tráfico de drogas

22 de fevereiro, 2018

Avaré e Piraju recebem espetáculo multimídia

Ir para o topo