Sem oposição, Projeto de Lei do prefeito não passaria

Sem oposição, Projeto de Lei do prefeito não passaria Fonte da Foto: ilustrativa

Não há como negar que o prefeito Jô Silvestre sempre foi um recordista tendo seus projetos de leis quase sempre derrubados pela oposição, aquela que ele se acostumou através de um jargão em dizer que “eram contra o povo”, fato que não condizia com realidade pelo menos daqueles que acompanhavam as sessões.

O que precisa ficar claro é que o prefeito Jô Silvestre teve seu projeto sobre a prova de laço aprovado pela Câmara, justamente com a ajuda dos vereadores que mais o prefeito crucificou durante muito tempo, jogando os parlamentares Toninho da Lorsa e Sérgio Fernandes, o cabo Sérgio, como se fossem contra a população.

Muito diferente da bancada do prefeito que sempre votou contra projetos interessantes advindos da oposição, o que foi mostrado dessa vez é que a bancada oposiocionista mostrou muito mais uma postura ideológica, votando nas convicções que representam o perfil de seu eleitorado, que entendem a necessidade do evento da ABQM em Avaré.

Sempre se posicionou Toninho da Lorsa que em tudo que fosse bom para Avaré ele votaria favorável, ao contrário do que muitas vezes aconteceu quando a base do prefeito votou ao contrário, sempre colocando a questão partidária na frente e, no momento mais importante de um projeto que interessava ao crescimento financeiro da cidade Toninho da Lorsa e cabo Sérgio foram a diferença.

Toninho e Sérgio poderiam nesse momento partir para o lado agressivo da política, esquecendo o que pode ser de muita relevância para a cidade, já que o prefeito vinha semeando a discórdia de que a oposição era contra o povo. O que foi visto é que se não fosse a oposição, pelo menos dois deles, o prefeito não teria seu projeto aprovado, pois foram dois votos conscientes de vereadores que pensaram no bem da cidade, além de mostrar ao prefeito que política se faz de maneira certa.

Quanto à discussão dos maus tratos é outra discussão que não se pode deixar de lado, mas, no momento, o que foi mais pensado foi no lado financeiro que os eventos que envolvem tanto cavalos como bois e bezerros, e não houve uma tese mais forte que pudesse derrubar o que estava em jogo, que seria a volta dos eventos da ABQM para Avaré. A discussão sobre supostos maus tratos divide opiniões, o que desta vez não foi a preocupação, mas, sim, a volta do Quarto de Milha para Avaré.

Veja Também