Vereadores da base são criticados pela opinião pública

Vereadores da base são criticados pela opinião pública Fonte da Foto: Divulgação

Ganhou e muita repercussão a votação que foi discutida na Câmara de Vereadores de Avaré, recentemente, sobre a redução do recesso Legislativo. Era esperada uma compreensão por parte dos 13 vereadores, mas a bancada da base do prefeito viu por bem mostrar, supostamente as vantagens dos privilégios. A proposta que era de iniciativa popular tinha por objetivo diminuir de 88 dias para 30, o recesso da Câmara.

Levando pelo viés político para não deixar indícios de se tratar de privilégios, a base do prefeito Jô Silvestre, aqueles que sempre afirmam o melhor para Avaré, surpreendem a população ao concordar com 88 dias de recesso, votando contrariamente à proposta, o que levou a mesma ao arquivamento.

Votaram para que permanecesse em 88 dias de recesso os vereadores da base do prefeito: Roberto Araujo, César Franco Morelli, Estati do Bar, Ivan da Comitiva, Alessandro Rios, Jairinho do Paineiras.  O que não era esperado era que os supostos privilégios teoricamente utilizados no executivo fossem levados pela base do prefeito até mesmo para dentro do órgão fiscalizador que é a Câmara.

Veja Também