Vereadores e secretários de Avaré serão monitorados pelo Banco Central

Vereadores e secretários de Avaré serão monitorados pelo Banco Central Fonte da Foto: divulgação

A notícia foi veiculada pelo jornal a Voz do Vale online neste final de semana e o veículo de informação informa que treze vereadores e quatorze secretários municipais serão monitorados pelo Banco Central.  Segundo o jornal, as instituições financeiras vão redobrar a atenção sobre as movimentações de um número maior de pessoas politicamente expostas.

O interessante que não se trata apenas de um monitoramento sobre políticos de Avaré, mas também sobre autoridades como o presidente da República, ministros, deputados federais, senadores e integrantes do poder judiciário estariam na lista para uma atenção especial. Segundo o jornal, até mesmo os parentes de segundo grau, colaboradores próximos, até sócios em empresas e representantes legais.

A Voz do vale conta que, em Avaré, treze vereadores e 14 secretários municipais e parentes passam, a partir de julho, a ser monitorados. De acordo com a notícia, essa mudança traz maior responsabilidade para as instituições que terão que analisar um volume maior de transação dos clientes.

A expectativa do Banco Central, segundo o jornal online, é a instituição financeira ter dados mais precisos, com melhor qualidade, para prevenir lavagem de dinheiro.

Veja Também