PAPO DE ESQUINA

Jornal do Ogunhe

Vi Cortez obtém vitória inédita na Justiça de Avaré

A ex-vereadora Vi Cortez obteve uma importante vitória na Justiça de Avaré. Ela é a primeira pessoa a ter o direito de corrigir seus documentos pessoais e passar, oficialmente, a se chamar Victoria Cortez.

Victoria nasceu homem e foi registrada como Eduardo Davi Cortez, porém, conseguiu na Justiça o direito de ser reconhecida como mulher. Ela é a primeira transexual de Avaré a ter esse direito reconhecimento oficialmente.

No dia de ontem, 13 de novembro, Victoria Cortez divulgou uma nota agradecendo a todos que a ajudaram nesta importante condição. “Sou uma pessoa bastante conhecida pela comunidade avareense, venho de uma família tradicional e, estou certa de que minha índole, caráter e valores dão tranquilidade à minha consciência”, disse.

Vi foi vereadora na gestão passada e diz que sua voz ecoou na Câmara por diversos motivos, mas, reconhece que, sem dúvida, sua transição de gênero, durante seu mandato, acabou trazendo muitos debates e discussões a respeito.

Ela foi a primeira vereadora do Brasil a fazer uma transição de gênero durante o mandato.

“Na Câmara, consegui mudanças significativas, que garantem o direito à dignidade da pessoa humana e aos direitos individuais. A partir daí, foi baixado um decreto municipal tratando sobre o uso do nome social no âmbito da administração pública direita e indireta, decreto esse que, dele, pouca gente tem conhecimento. Minhas lutas continuaram dentro e fora da política, com o apoio e a compreensão de grande parte da imprensa local, que se mostrou despida de preconceitos e hipocrisia, bem como de grande parcela da população avareense”, diz Cortez.

Este mês, através de uma ação judicial pioneira em Avaré, conduzida pelo advogado Ronivaldo Simão, Victoria conseguiu a retificação do seu nome e gênero nos documentos oficiais. “O juiz da Estância Turística de Avaré, Luciano José Foster Junior, titular da Segunda Vara Cível, julgou favorável a ação, com um parecer muito bem fundamentado, garantindo meus direitos individuais e minha dignidade como pessoa humana, mostrando que a verdadeira justiça, além de cega, é desprovida de pré conceitos. A promotora de justiça de nossa Comarca, Giovana Marinato Godoy, também se mostrou bastante humanista, não interpondo recurso no Tribunal de Justiça. Portanto, deixo aqui minha admiração e meu agradecimento público ao Poder Judiciário, ao Ministério Público, ao meu advogado Ronivaldo e aos amigos médicos e profissionais da saúde que fizeram o meu acompanhamento”, agradece a ex-vereadora.

Vi finaliza sua carta de agradecimento dizendo que espera, daqui para frente, poder viver com dignidade, uma vez que seu caráter e seus valores permanecem intactos.

 

Tags:

SEC AVARÉ

VEJA TAMBÉM

22 de fevereiro, 2018

Vereador é condenado pela Justiça em 1ª  instância

22 de fevereiro, 2018

Polícia prende mãe, filha e genro por tráfico de drogas

22 de fevereiro, 2018

Avaré e Piraju recebem espetáculo multimídia

22 de fevereiro, 2018

Semads abre inscrições para os projetos esportivos no CSU

22 de fevereiro, 2018

Prefeitura deposita vale alimentação amanhã

22 de fevereiro, 2018

Estati pede tubulação para erosão do Jardim Europa

22 de fevereiro, 2018

Câmara e vereador se precipitaram, diz opinião pública

22 de fevereiro, 2018

Câmara virou um barril de pólvora soltando faíscas

22 de fevereiro, 2018

Câmara precisa reforçar segurança, diz cidadão

22 de fevereiro, 2018

Sindicato dos Servidores envia nota à imprensa

22 de fevereiro, 2018

Licitação da coleta de lixo é adiada para 5 de março

22 de fevereiro, 2018

Universitários do Direito Eduvale são aprovados no Exame da OAB

21 de fevereiro, 2018

Vereador “joga pra galera” tema que nem existia

21 de fevereiro, 2018

Começa amanhã pagamento do PIS para nascidos em março e abril

21 de fevereiro, 2018

Cabo Sérgio pede calçada em alça de acesso da SP-255

21 de fevereiro, 2018

Ainda estão abertas as inscrições para as aulas de atletismo adaptado

21 de fevereiro, 2018

Eleitores de 5 cidades da região precisam fazer cadastro biométrico até março

21 de fevereiro, 2018

5 ficam feridos após carro bater em placa de sinalização

21 de fevereiro, 2018

Pressão popular coloca em discussão autoridade da Mesa da Câmara

21 de fevereiro, 2018

Coletores deram show de liberdade, igualdade e fraternidade

21 de fevereiro, 2018

Matrículas de informática para deficientes visuais

20 de fevereiro, 2018

Identidade de gênero não é de competência da Câmara

Ir para o topo