16 de agosto

Judézio Borges,que anteriormente criticava muito o prefeito Joselyr, movendo até ações contra ele, agora, como secretário do filho, acha que está fazendo sucesso. O poder está mostrando sua outra face.
  Criticar a imprensa tem sido a arma inútil desse governo e Borges está caindo na mesma vala, esquecendo que o poder é efêmero e que o jornalismo continua melhorando como nunca.
  Quem não se lembra de Judézio defendendo o Parque Terezinha de Freitas no Camargo na época de Joselyr; agora, ele e mais outro secretário se esqueceram de tudo, apenas para ter 4 anos de poder. Que pena!
  Ripoli, ex-vereador cassado, criticou Toninho da Lorsa por ter medido a sequência de erros na via pública. O radialista esqueceu que é função do vereador fiscalizar.
  Quem entende de metragem de uma via pública já percebeu pelo Jornal do Ogunhê que existem erros crassos naquela via. O prefeito não pode alegar ignorância, pois esteve presente na obra.
  Daqui pra frente, Ripoli vai precisar fazer milagre para defender o prefeito que aumentou em 12 milhões a folha de pagamento, algo que ele nem pensa em falar para não magoar o patrão do seu filho.
  Engraçado que ninguém fala no governo sobre o aumento no limite prudencial e tem secretário afirmando que o TC tem orientado a Prefeitura. TC não dá orientações equivocadas, lembrem-se disso.
  De tão desinformado, Ripoli não sabe praticamente nada do que acontece em Avaré e o que tem salvado a sua audiência é justamente o Jornal do Ogunhê, de onde ele tira elogios e defende o prefeito das críticas.
  Enquanto o prefeito pensa na Emapa, Ripoli prefere se preocupar com o McDonald’s. Alias, ele fala que ninguém lê este jornal, é bom saber que só a matéria sobre o Mc rendeu mais de 5 mil visualizações.   Sem dinheiro para dar aumento aos servidores, aumentando a folha em 12 milhões, o prefeito achou um jeito de terceirizar a coleta de lixo. Afinal de contas, onde será que Jô Silvestre pensa em chegar?