23 de novembro

Sobre a péssima administração do prefeito: o vereador Sergio Fernandes opinou que Jô Silvestre que nunca teve um emprego, não passa de estagiário na Prefeitura.
  Deu o que falar a demora da transferência do jovem que caiu do viaduto para a Unesp em Botucatu, levando a família a passar por um drama que virou assunto até na rede social.
  Nada muda em Avaré, até porque existe falta de boa vontade de setores do atual governo; grama e mato continuam invadindo as sarjetas das inúmeras ruas e avenidas da cidade.
  Enquanto isso, o prefeito demostra interesse apenas na festa da Emapa que vai custar uma fortuna e será com portões abertos. Políticos já afirmam que essa festa será o verdadeiro Tendão de Aquiles de Jô Silvestre.
  Não pegou bem para o prefeito não ter condições de dar atendimento a um garoto que, depois de uma cirurgia, precisa usar aparelho de traqueostomia. Interessante que para festa não está faltando grana.
  Conta um profissional em fazer eventos que se o prefeito acha que, com isso, deverá ganhar votos nas próximas eleições é um mero engano e o profissional explica com muito conhecimento.
  Segundo esse profissional, já que são de graça os shows, quem vai aproveitar a oportunidade de ver os artistas são os moradores das cidades da região, onde não podem existir votos para o prefeito Jô. Tiro no pé.
  Vereadores da base do prefeito vão precisar procurar votos para a próxima eleição longe dos servidores, porque na votação na semana passada mostraram ser favoráveis a perseguições de servidores.
  Foi preciso aparecer uma servidora de coragem para dar o pontapé inicial contra perseguições na Prefeitura e o que chama a atenção é justamente ser alguém que muito ajudou o pai do prefeito.
  O setor que recebe os transferidos é justamente a Secretaria de Saúde e muita gente vem perguntando por que essa Secretaria? Será porque lá o secretário raivoso seria uma espécie de carrasco?
  Até mesmo o vereador Toninho da Lorsa gostaria de saber por que todas as transferências os servidores supostamente punidos sempre vão para a Secretaria de Saúde? É uma boa pergunta.