“Vergonha, Zandoná” gritavam os artistas no final da sessão

“Vergonha, Zandoná” gritavam os artistas no final da sessão Fonte da Foto: internet

Cunhado com a marca de um protetor de Jô Silvestre na Câmara, o presidente Flávio Zandoná, como apontam políticos que discordam com seu comportamento inicial, depois de ser eleito pela oposição teria feito um pacto com o prefeito para ganhar a cadeira de presidente, numa jogada com Isabel Cardoso, sem observar que não tem condições de dirigir uma sessão por mais simples que seja.

O vereador presidente, que apenas usa seu voto de minerva sempre acompanhando a base do prefeito, sem ao menos impor sua responsabilidade de chefe de poder, sem qualquer análise pessoal do caso, cada vez mais desagrada a sociedade que já não acredita no conhecimento político do presidente.

Tanto que, na sessão de segunda-feira, Zandoná foi extremamente vaiado pelos artistas presentes na Câmara, mesmo havendo um número expressivo de comissionados fazendo o papel de concordarem com o presidente. Mais uma vez teve que escutar “Vergonha, Zandoná”, vaias que vinham dos artistas que foram abandonados pelo prefeito, pelos vereadores da situação pela secretária de Cultura Isabel Cardoso.

Veja Também