Carla Flores “abandona” CPI da Covid para “passear” na Rússia

Carla Flores “abandona” CPI da Covid para “passear” na Rússia Fonte da Foto: internet

A política permite muitas interpretações dos fatos e atitudes dos personagens políticos e as narrativas são importantes para que o leitor possa entender todo o contexto do que envolve os meandros de algumas atitudes dos ditos “representantes do povo”.

A velha história de falar em nome da população ou em “defesa do povo” cai por terra quando se analisam os fatos e daí se retiram as conclusões. Para quem entende de política ficou claro o exemplo de Carla Flores, uma vereadora neófita que provou por A+B que o mito da renovação política não passa de uma miragem pois, ao assumir um cargo na Câmara, além de não apresentar nada de concreto, na primeira oportunidade se beneficiou de uma luxuosa viagem à Rússia com todas as despesas pagas pelo dinheiro público que sai dos suados bolsos dos avareenses.

Para muitos, a ida de Carla Flores à Rússia literalmente representa um “abandono” das reais demandas da cidade, como uma CPI da Covid que teoricamente estaria a todo vapor tramitando, e que sua viagem nas atuais condições não passaria de um “passeio”, se comparado às durezas enfrentadas por certos vereadores, como Adalgisa Ward que faz excursões de fiscalização a terrenos baldios, Pronto Socorro e até ao Cemitério, cumprindo com sua missão de honrar o seu mandato, sem jantares luxuosos e nem hotel e jantares de alto padrão na celebrada São Petesburgo onde Carla hoje se encontra.

Veja Também