Comissão da CPI dos medicamentos não informa imprensa sobre oitiva

Comissão da CPI dos medicamentos não informa imprensa sobre oitiva Fonte da Foto: reprodução

Assim que alguns jornalistas perceberam que estava ocorrendo uma oitiva sobre a CPI da compra dos medicamentos e com a informação que foi ao ar pelo programa Papo Reto da Jovem Pan de Avaré, pelo âncora Eder Vander, é que deu para entender o que estava realmente ocorrendo, fato que registrou a realização de uma Oitiva no plenário da Câmara, sem qualquer divulgação.

Entende-se que a Comissão da CPI acabou por realizar uma “Oitiva Oculta”, sem observar que possa ter contrariado disposições legais, principalmente deixando de lado a transparência, o que não deveria de forma alguma a acontecer, faltando à  Comissão dar o alerta, pois existem normas estabelecidas que têm que ser cumpridas.

Enfim a “Oitiva Oculta” não teve sucesso porque temos uma imprensa que conhece muito bem como funciona o sistema político de Avaré e, naquele momento, agiu no sentido de avisar os demais colegas que imediatamente passaram a seguir a Oitiva através da rede social, onde o ouvido pela CPI era o ex-funcionário da saúde, Juarez Marchetti, que falava via vídeo conferência, pois se encontra na França.  O presidente da Câmara Flávio Zandoná e a presidente da Comissão da CPI, Carla Flores deveriam saber da necessidade da divulgação dessa Oitiva.

Veja Também