Continua briga de degustação política em Avaré

Continua briga de degustação política em Avaré Fonte da Foto: ilustrativa

A briga sobre degustação política em Avaré, teve início no começo do mês de fevereiro de 2019, envolvendo dois vereadores de oposição, quando então ainda existia o grupo dos 7, desfeito por comportamentos estranhos do vereador Barreto de Monte Neto que passaria a votar favorável a projetos polêmicos do prefeito.

Época que Jô Silvestre, possivelmente sem argumentos para uma discussão fervorosa com vereadores, em entrevista no programa do radialista da emissora do empresário Alexandre Chaddad, agora Uni FM Avaré, o prefeito foi o primeiro a lançar a briga da degustação política em Avaré.

Sem qualquer observância sobre diversas emendas conseguidas para Avaré através dos dois vereadores, emendas essas comprovadas pelos dois parlamentares, o prefeito Jô Silvestre, publicamente, disse com todas as letras “que comeria um tijolo” caso algum vereador da oposição tivesse trazido alguma emenda para a cidade.

Depois desse pronunciamento radiofônico, os vereadores chegaram a levar um tijolo na sessão, após levantar todas as emendas trazidas para Avaré, indicando que ali estava o tijolo para que o prefeito degustasse da melhor maneira.

Depois de mais de um ano com paralisações e discussões na Câmara de Vereadores, a obra de pavimentação do bairro Jardim Califórnia foi realizada como narrou o prefeito em sua página da rede social e aproveitou para voltar a falar de degustação política, já que, segundo o prefeito, teriam prometido comer um pedaço do asfalto, se a obra saísse este ano. Ironicamente, pediu para   irem bem cedo que o asfalto vai tá quentinho, que façam um prato farto e cumpram o que falaram.

Entretanto, o prefeito Jô Silvestre não cumpriu quando disse que comeria um tijolo caso os vereadores e oposição tivessem trazido emendas para Avaré. O que se percebe é que o prefeito naturalmente quis dar o troco agora voltando a falar sobre vereadores comerem um pedaço de asfalto quentinho e isso, com certeza, vai ser tema na próxima sessão da Câmara.

Veja Também