DIG investiga caso de importunação sexual contra mulher em via pública

DIG investiga caso de importunação sexual contra mulher em via pública Fonte da Foto: divulgação / Polícia Civil

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), divulgou nesta semana que apura o caso de um homem suspeito de ter exibido o órgão genital a uma mulher na via pública, em Avaré. A conduta é um crime previsto no Código Penal como importunação sexual.

O homem conduzia um carro e se aproximou da vítima, que estava na calçada. “Ele me perguntou onde era a Caixa Econômica Federal. Quando cheguei perto para prestar a informação ele retirou o pênis e olhou fixamente pra mim”, diz trecho de depoimento da mulher.

O crime ocorreu na manhã do dia 24/04, na Rua Amaral Pacheco. Segundo a Polícia, com medo, a mulher saiu correndo e foi para casa, que fica próxima ao local do fato. Ela não conseguiu anotar a placa do carro.

Segundo a investigação, a vítima deparou-se com o suspeito conduzindo o mesmo veículo em mais duas oportunidades. Um parente da vítima também presenciou o indivíduo, desta vez nas imediações da praça da CAIC. Ele anotou a placa e passou o número para a Polícia.

O condutor do veículo foi identificado e prestou declarações. Acompanhado de advogado, ele negou a acusação. Disse que é casado e que o carro utilizado por ele está registrado no nome da esposa. Declarou também que não tem costume de parar pessoas na rua para pedir informação.

Os investigadores que cuidam do caso obtiveram imagens gravadas por câmeras de segurança nas proximidades da praça da CAIC. Nelas é possível ver que um carro, com as características descritas pela vítima, para ao lado de uma mulher e, alguns segundos depois, retira-se.

Para o delegado Fabiano Ribeiro Ferreira da Silva, titular da DIG, “é importante que eventuais vítimas procurem a Delegacia para fazer o reconhecimento do suspeito”. O telefone para contato é o 14-3732-0044.  De acordo com o Código Penal, a prática do crime de importunação sexual é punida com reclusão de 1 a 5 anos. (da assessoria da Polícia Civil de Avaré)

Veja Também