Estati tenta ganhar no grito e pensa que intimida vereadora

Estati tenta ganhar no grito e pensa que intimida vereadora Fonte da Foto: ilustrativa

Carlos Alberto Estati, conhecido como vereador do prefeito, voltou com tudo em busca de notoriedade como se estivesse preparado para defender certas possíveis irregularidades que ocorrem no governo de Jô Silvestre e, na segunda-feira, trouxe para a sua pauta o problema de retiradas de terras da estrada vicinal, agora com a obra parada.

O vereador resolveu esquentar o ambiente mas não sabia que poderia ser ele a vítima de certas verdades que ouviu na noite de segunda-feira ao criticar acidamente a vereadora Adalgisa Ward e o vereador Ernesto, por terem denunciado no Ministério Público possível favorecimento ao Secretário de Serviços da Prefeitura, que teria recebido terras em sua propriedade.

O interessante no discurso de Estati é que a sua maior bronca foi pelo fato de Ernesto ter assinado a denúncia, dizendo que ele era “inimigo da política”, esquecendo Estati que os vereadores têm por obrigação fiscalizar a obra, o que provavelmente com tantos anos de carreira como parlamentar o vereador da base do prefeito não tenha aprendido o verdadeiro papel de vereador ou vereadora.

Estati chegou a afirmar que não era necessário denunciar ao Ministério Público, que na opinião do vereador o promotor vai ver que apenas dois vereadores assinaram o documento. O que o vereador Carlos Alberto Estati não deva entender é que o fato de ter apenas duas assinaturas de vereadores em uma denúncia, não desclassifica o interesse da justiça em apurar os fatos, pois se não tivesse nenhum problema a obra não teria sido paralisada pelo prefeito e provavelmente por receio de como vai terminar essa questão.

Veja Também