Ninguém tem o monopólio de Avaré...

Ninguém tem o monopólio de Avaré... Fonte da Foto: Interativa

Justo próximo de receber o título de Cidadão Avareense, o radialista Rodivaldo Rípoli parece ter-se empolgado com esse título de tanta nobreza que achou que poderia falar tudo o que vem à cabeça, confundindo completamente a liberdade de expressão com autossuficiência da cidade. O radialista que passou a ganhar liberdade para fazer o que quer em seu programa na Interativa ao dissertar um fato ocorrido em sua cidade natal, Piraju, cometeu uma gafe muito grande e vamos explicar aos nossos leitores.

Rodivaldo Rípoli na Rádio Interativa narrou o caso de uma pessoa que levou um tiro acidentalmente em Piraju e precisou ser removido de Piraju para o Pronto Socorro de Avaré. Essa remoção foi a dica para que o radialista pudesse fazer defesas dos políticos de Avaré, com relação ao Pronto
Socorro, quando em tese, mostrou-se completamente fora do contexto, ferindo sentimentos de pirajuenses, sendo que, aliás, alguns ligaram para a redação deste jornal para contar a falha do ex-vereador.

Sem qualquer conhecimento do que falou, deixou claro que a pessoa que tomou um tiro acidentalmente em Piraju, tinha que ser atendida naquela cidade e não “despejado” em Avaré, como se o monopólio da cidade estivesse nas mãos do prefeito ou do secretário de saúde e que cada cidade tivesse que cuidar de seus feridos, o que não é verdade.

Essa falha dita pelo radialista Rípoli caiu como uma bomba não apenas em Piraju, terra natal dele, mas também em outras cidades, ao dizer que cada cidade tinha que cuidar do seu morador, demostrando não ter nenhum conhecimento daquilo que falava (possivelmente a direção da rádio tenha perdido o domínio sobre o radialista).

Esqueceu o radialista que Avaré tem um comércio que recebe a região inteira, sendo que o comércio sobrevive da região, como sempre fala o presidente da ACIA, Cássio Jamil Ferreira. O que falar então dos alunos da região que escolheram Avaré e viajam todos os dias, quando temos as melhores escolas? Ao invés de nos finais de semana a região vir para Avaré passear no Horto Florestal, ficariam todos curtindo o que tem em sua cidade, já que pelo jeito é isso que pensa o radialista Rípoli, que muito provavelmente não pensa para falar. Afinal por que a região gasta com propagandas em emissoras de Avaré? Pois levando em conta o que pensa o radialista, cada cidade deveria prestigiar a rádio da sua cidade. O comércio de sua cidade. As escolas de suas cidades, o turismo de sua cidade, enfim, pelo menos é isso que o radialista estaria entendendo, como se Avaré fosse autossuficiente em tudo.

Como me narraram um pirajuense, um taquaritubense, um farturense e de mais alguns das cidades. Que tal abandonarmos o comércio de Avaré, as melhores escolas de Avaré, a melhor Santa Casa de Avaré e deixássemos Avaré de lado? Como acha esse radialista que cada cidade tem que cuidar do seu morador?  O radialista não foi feliz porque esqueceu que Avaré como cidade turística depende da vinda dos turistas da região. É lamentável escutar uma defesa política tão fraca e sem propósito como tentou fazer o radialista Rípoli.

Veja Também