Ortega diz que CP contra ele "é perseguição covarde"

Ortega diz que CP contra ele Fonte da Foto: assessoria

O clima esquentou na última sessão da Câmara e Marcelo Ortega, em seu pronunciamento, se defendeu da abertura de uma Comissão Processante contra ele, afirmando que isso "não passa de uma cortina de fumaça para esconder os problemas na Saúde" e que tudo não passa de "uma perseguição covarde na tentativa de encobrir a CPI".

Ortega disse também não admitir que a CPI seja usada como moeda de troca e que o presidente Flávio Zandoná colocou o Legislativo de joelhos para o prefeito municipal "sem respeito" e que desde que Zandoná assumiu a cadeira mais importante da Câmara, nenhum projeto dos vereadores de Oposição é aprovado, sugerindo haver uma espécie de perseguição política dentro da Câmara.

Outro vereador que subiu o tom foi o tenente Carlos Wagner, falando claramente que houve negociatas na eleição do presidente da Câmara, dando entender que houve jogo de interesses em troca de secretarias, sendo uma para o partido Republicanos (da ex-vice de Denílson Ziroldo, Érica Alves) e outra para o Cidadania, legenda de Flávio Zandoná.

Carlão disse ainda que a conta política de Flávio Zandoná será alta, onde ele "sangrará politicamente até a morte" e que o presidente se colocou em uma situação na qual não tem como sair.

Veja Também