Polícia acredita que "Zequinha" morava há cerca de 4 anos na região

Polícia acredita que Fonte da Foto: divulgação

Apontado como um dos criminosos mais procurados do Brasil, Luciano Castro de Oliveira, o "Zequinha", levava uma vida pacata: vendia limão e frequentava cultos de uma igreja evangélica, segundo a Polícia Civil. Ele foi preso na manhã de quinta-feira, dia 17, no sítio onde morava com a mulher, em Tejupá, a cerca de 100 km de Avaré.

"Zequinha", que era chamado de "irmão João" na cidade, figurava na lista de foragidos do Ministério da Justiça.

Segundo o órgão, Luciano estava foragido há pelo menos 15 anos por crimes contra o patrimônio, organização criminosa e lavagem de dinheiro, além de uso de documento falsificado, formação de quadrilha, latrocínio, extorsão e sequestro.

Ele agia em todos os estados do país e também no Mercosul. Somadas as condenações, são 51 anos e quatro meses de prisão, além de dois mandados de prisão preventiva.

Segundo a polícia, Zequinha morava há aproximadamente quatro anos no sítio que fica no bairro rural Nova Piraju.

Ele foi preso com a esposa, de 42 anos, após cinco meses de investigação e durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão.

Veja Também