Polícia recupera gado roubado em Itatinga avaliado em mais de R$ 1 milhão

Polícia recupera gado roubado em Itatinga avaliado em mais de R$ 1 milhão Fonte da Foto: assessoria

Nesta quarta-feira, dia 15, policiais militares localizaram, em um leilão em Bauru, 336 cabeças de gado, avaliadas em mais de R$ 1 milhão, que haviam sido roubadas na última segunda-feira, 13, em Itatinga, na região de Botucatu. A ocorrência foi apresentada na sede da Divisão Especial de Investigações Criminais (Deic) de Bauru, onde algumas pessoas já foram ouvidas. Policiais civis de Itatinga acompanharam os trabalhos para dar sequência às investigações.

De acordo com a PM, no dia do crime, aproximadamente 20 assaltantes fortemente armados invadiram uma propriedade de criação de gado em Itatinga e roubaram 358 animais e duas caminhonetes Hilux. O local era arrendado por dois sócios, de Bauru e de Lençóis Paulista.

Ontem, com base em informações de que o gado estaria sendo comercializado em um leilão em Bauru, equipe da PM foi até o local e constatou a procedência da denúncia. Alguns animais, inclusive, haviam sido arrematados na terça e retirados pelos compradores.

Policiais civis da 1ª Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da Deic de Bauru foram acionados e, no local, após a confirmação de que realmente se tratava do gado roubado, fizeram contato com as pessoas que já haviam retirado seus lotes para que retornassem ao leilão.

Segundo o delegado Cledson Nascimento, titular da DIG/Deic, responsáveis pelo leilão indicaram pecuarista de Taquarituba como o responsável por deixar o gado para venda. O homem compareceu à unidade e apresentou três de seus motoristas que fizeram o transporte.

“Ele alegou que foi contatado por um ‘corretor’ indicado por um dos seus motoristas, de apelido ‘Nego’, o qual disse representar o vendedor. Que pagou pelo gado parte em transferência bancária, parte em cheque a ser compensado, em nome de moradora de Taquarituba”, diz.

Ainda de acordo com o delegado, os proprietários das cabeças de gado roubadas descobriram que seus animais estavam sendo leiloados em Bauru após divulgarem o crime em grupos de pecuaristas no WhatsApp.

“Lá compareceram e reconheceram o gado como sendo de sua propriedade”, conta. No total, foram devolvidas às vítimas 336 cabeças de gado que foram descarregadas no leilão, avaliadas, segundo Nascimento, em mais de R$ 1 milhão (valor da arrematação).

Fonte: JCNet

 

Veja Também