Prefeito não precisava ser tão afoito, comenta opinião pública

Prefeito não precisava ser tão afoito, comenta opinião pública Fonte da Foto: ilustrativa

Quando inúmeras pessoas enviaram mensagens ou muitos e-mails, até mesmo ligações telefônicas para falar de um assunto pertinente para um jornal, podemos chamar isso de opinião pública, o que é normal quando as reclamações ou opiniões são das mais variadas sobre o mesmo assunto.

E foi isso que aconteceu ontem, quando o Comitê do Plano São Paulo colocou a região de Avaré na fase amarela, permitindo então a reabertura de bares, academias, restaurantes e similares em Avaré, quando a opinião pública desabafou que não havia necessidade de tanta pressa para uma reabertura fora do contexto enquanto a cidade estava na fase laranja.

Depois de um episódio tão desnecessário por parte da Prefeitura de Avaré, que ocorreu na quarta e quinta-feira por conta da pressa da Prefeitura, que apenas se reuniu com a Secretaria de Saúde, servindo para que a rádio oficial do prefeito, através de um programa com dois horários culpasse os sites da cidade pelo que estava ocorrendo, tudo terminou de maneira justa.

O prefeito Jô Silvestre apenas mostrou o quanto é afoito em certas decisões, sem prestar atenção às normas existentes sobre o Coronavírus, cometendo um ato falho tendo que retirar o que publicou causando uma suposta revolta a muitos setores, sendo duramente criticado na quarta e na quinta, mas salvo pelo governador do Estado ontem sexta- feira com o avanço para a fase amarela.

Uma outra sugestão que vem da opinião pública seria que o programa de preferência do prefeito Jô Silvestre, na emissora UniFM, em situações como a ocorrida, passe a entrevistar o presidente da Associação Comercial Cassio Jamil Ferreira e não o vice-presidente da entidade Ângelo Marcusso, pois segundo um número considerável de pessoas, seria interessante a opinião do presidente da entidade e não apenas do vice-presidente da entidade.

Veja Também