Quiosque em concessão pública é debatido na Câmara

Quiosque em concessão pública é debatido na Câmara Fonte da Foto: A Voz do Vale

Vem ganhando uma dimensão que não deveria tomar a aglomeração que vem ocorrendo com frequência em um quiosque localizado na Praça Romeu Bretas, na Concha Acústica, que foi parar até mesmo na palavra livre de segunda-feira na Câmara de Vereadores.

Trata-se de um quiosque que segundo informações teria recebido concessão da Prefeitura para funcionar como Café e lanches, entretanto passou a ser local de encontro dos jovens de Avaré que se reúnem em grande quantidade, dando assim o tom de uma grande aglomeração o que seria proibido pelo decreto do prefeito Jô Silvestre.

 

A Praça pertence ao município e no entanto a Prefeitura não estaria tomando conhecimento do funcionamento desse quiosque que deveria funcionar até 10 horas, mas que está funcionando até 1 hora da madrugada, sem que nada seja feito e além disso, como foi verificado pela reportagem em um final de semana recente a aglomeração mostra um perigo com respostas num futuro próximo e o termômetro será o aumento de doentes e o número de leitos ocupados na Santa Casa.

O caso é tão sério que foi falado no plenário da Câmara pelo vereador e presidente da Câmara Barreto de Monte Neto, que afirmou ter recebido inúmeras reclamações de pessoas que estavam na missa na Matriz que afirmaram não conseguir entender o que o padre falava pelo barulho de som alto e muitos gritos por pessoas que consumiam bebida alcoólica e sem o devido protocolo do uso de álcool gel e também na falta do uso de máscaras.

Barreto disse que se trata de uma concessão pública e que seria interessante que o executivo viesse a entrar em contato com o proprietário e explicar que não pode existir esse tipo de aglomeração. O vereador disse que tem gente passando por lá tirando foto e filmando e enviando para a Câmara para que se tome uma providência.

Veja Também