Samu fica desfalcado de médica que ficou atendendo no Pronto Socorro

Samu fica desfalcado de médica que ficou atendendo no Pronto Socorro Fonte da Foto: Divulgação

Muitos pacientes perceberam na manhã de ontem que a médica do Samu que foi acompanhar um paciente ao Pronto Socorro, em virtude da falta de médicos no local, foi obrigada a ficar atendendo casos de emergência, gerando uma falta justamente no setor onde ela trabalha.

Assim, a médica que deu entrada por volta das 8 da manhã, somente pôde retornar à base do SAMU já no meio da tarde, permanecendo o serviço, por todo esse período, sem a sua presença e impossibilitado de receber novos atendimentos, já que a médica escalonada na equipe plantonista se viu obrigada a dedicar a sua jornada ao atendimento dos pacientes abandonados no PS.   

Em que pese os esforços da médica em questão, que provavelmente evitou maiores prejuízos à vida de muitos pacientes hoje, uma verdade resta cada vez mais flagrante, a Saúde de Avaré respira por aparelhos.

Para os entendidos em política da cidade já ficou claro que o Secretário de Saúde, médico de profissão, em tese parece ter se acostumado com essa situação que já perdura há meses, com várias denúncias na imprensa e até bate-boca com vereadores.

Fica uma conotação negativa para a gestão de Jô Silvestre, pois nos bastidores fala-se que o secretário Roslindo Machado, tem insistido em ignorar o caso e jogar as responsabilidades da Pasta no colo de quem denuncia os desmantelos da sua frágil e ineficiente gestão da Saúde na cidade. A situação da Saúde, com denúncias que geraram CPI, falta de médicos, casos de Covid em alta, superlotação nas UTIs, fila de espera, e outros descalabros, está sendo comparada a um barco à deriva, do qual até mesmo a sua filha, ex-coordenadora do Pronto Socorro, achou melhor desembarcar.

 

Veja Também