Servidores não esquecem famosas gratificações aprovadas na Câmara

Servidores não esquecem famosas gratificações aprovadas na Câmara Fonte da Foto: assessoria

Ao privilegiar 225 funcionários escolhidos a dedo pelo seu gabinete dentro da chamada “Função Gratificada”, Jô Silvestre mostrou que fez a sua opção, já que desde que assumiu a Prefeitura não reajustou e nem deu aumento salarial para os trabalhadores da chamada “base” de sua administração, que são aqueles trabalhadores que varrem as ruas, que suam a camisa para a Prefeitura funcionar diuturnamente.

Com a nova lei aprovada na Câmara pelo voto de Barreto de Monte Neto junto com os demais membros da Situação, base do prefeito, uma minoria escolhida a dedo e ganhou o privilégio de receber gratificação salarial, sendo que uma parte desses funcionários irá receber sem nem estar trabalhando, já que o município está sob quarentena.

Desde o início da votação, servidores municipais mandaram inúmeras mensagens a este jornal manifestando a total insatisfação com essa situação. Muitos falam em desrespeito com a classe e declararam estar indignados com o fato de que a Prefeitura alegou não ter dinheiro para pagar o reajuste, mas teve recurso para pagar gratificações para o chamado “Trem da Alegria da Quarentena”, com o voto sacramentado de Barreto do Monte Neto.

Veja Também